• EN
  • PT
  • Após tragédia e quase falência, empresária contábil se recupera e cresce 50% em 2017

    A empresária contábil Vânia Trindade descobriu da forma mais trágica possível como a falta de organização e procedimentos bem estruturados pode levar qualquer empresa para o abismo.

    Em 2008, quando já completava mais de dez anos de atuação como empreendedora e julgava ter um negócio bem-sucedido, um acidente automobilístico grave com três funcionários fez a sua empresa perder o rumo e sofrer as consequências do mau .

    “Foi algo muito trágico, pois houve um falecimento e a minha irmã estava entre os acidentados. Ela ficou sem movimento do pescoço para baixo naquela época e até hoje tem algumas dificuldades de locomoção. Em meio a todo esse trauma,  precisei me afastar para cuidar dela e ainda dar um jeito de seguir com a empresa, que perdeu três funcionários chave de um departamento com quatro pessoas”, relembra Vânia, sócia-formadora da paraense VSM Gestão Contábil Empresarial.

    Foram três anos para se reestruturar emocional e profissionalmente, até começar a mudar o rumo do negócio. Neste período, precisou conviver com uma rotina de multas aplicadas à sua empresa, pois os funcionários não sabiam como fazer as tarefas realizadas por aquelas três pessoas envolvidas no acidente.

    Em 2011, percebeu que, se quisesse crescer de maneira sólida e sustentável, seria necessário  rever três pilares: , pessoas e . Aproveitou para se aproximar dos clientes na tentativa de entender suas dores e alinhar expectativas e, com a ajuda de um consultor, identificou qual era, enfim, o propósito da sua empresa. Isso, na sua avaliação, foi fundamental para iniciar o processo de reestruturação do escritório.

    “Quando você encontra seu propósito e consegue passar para os colaboradores que nosso papel é de ajudar o empresário a prosperar, e não apenas resolver tarefas burocráticas, muda todo o jogo”, destaca Vânia.

    , a virada do jogo

    Com os alinhados e colaboradores que entendiam o propósito da empresa, era chegada a hora de implantar tecnologias para rentabilizar o negócio. “

    Até então, quando entrava um cliente grande, era preciso contratar até três funcionários para atendê-lo. Ou seja, aumentava o faturamento, mas também o custo”, relata a empresária contábil.

    Foi em 2015 que, finalmente, encontrou um sistema capaz de automatizar diversos e permitir que, cada vez mais, seus colaboradores pudessem atuar em tarefas mais estratégicas, deixando a cuidar da parte burocrática.

     empresária contábil Vânia Trindade
    Empresária contábil Vânia Trindade

    Até o final de 2016, 95% dos seus clientes já estavam integrados com o sistema. A usada para essa alta taxa de conversão foi transformar um dos clientes em case e mostrar as vantagens que a nova tecnologia traria para os demais parceiros comerciais.

    “Aumentamos significativamente a nossa rentabilidade, pois geramos percepção de valor para o cliente, sem precisar contratar novos funcionários. Crescemos quase 50% em 2017 e, com o aumento da nossa margem de lucro, conseguimos ajudar ainda mais o empresário a prosperar, cumprindo assim o nosso propósito”, comemora a empresária.

    2.0

    Vânia participou do 2.0 em 2017, quando já havia implantado todas as mudanças que elevaram sua empresa a um novo patamar. Na sua avaliação, o evento foi importante para validar estratégias que vinha adotando na VSM Contábil Empresarial e abrir a mente para novas possibilidades no .

    “Ficou muito clara, por exemplo, a necessidade de investirmos em nichos específicos. Passamos a ter clareza também de como deve funcionar nossa área comercial”, afirma Vânia.

    Seu objetivo agora é aprimorar ainda mais a área comercial e investir em estratégias de digital para atrair exatamente o tipo de cliente que deseja para a sua empresa.

    “Hoje estamos prontos para atender mais clientes, dentro e fora do Brasil. Claro que não queremos cliente perfeito, mas temos como fazer um amplo diagnóstico antes de fechar qualquer contrato e encontrar aqueles que se alinham com nossas diretrizes”, conclui.

     

     

    Qual sua opinião sobre isso?

    17 thoughts on “Após tragédia e quase falência, empresária contábil se recupera e cresce 50% em 2017”