Franquias de negócios contábeis entram de vez no radar de investimentos

por Roberto Dias Duarte

Strategy Development Goal Marketing Vision Planning Business Concept
Strategy Development Goal Vision Planning Business Concept

Diversos setores no Brasil sofrem com a crise econômica que afeta diretamente as das empresas, o emprego e a renda dos trabalhadores. A novidade é que as franquias faturaram R$ 127 bilhões em 2014, crescimento de 7,7% em relação ao ano anterior. Houve também expansão de 8,8% na quantidade de marcas em operação, totalizando 2.942 redes, que geram 1,2 milhão de empregos.

Segundo Cristina Franco, presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF), neste ano há expectativa de crescimento acima de 7%, mesmo considerando a baixa atividade econômica, inflação e juros altos. Para ela, ainda há muito espaço para crescimento. Dá uma boa ideia deste potencial o fato de, nos Estados Unidos, haver 850 mil unidades franqueadas, com mais de 400 mil no Japão, enquanto aqui temos apenas 126 mil.

Muita gente não sabe, mas franchising é uma de negócios baseada em um sistema de venda de licença na qual o franqueador cede ao franqueado o direito de uso da sua marca, patente, infraestrutura, know-how e distribuição de produtos ou serviços.

Este modelo, como hoje o conhecemos, surgiu nos Estados Unidos em 1862, com a empresa I.M. Singer & Co., fabricante de máquinas de costura. Hoje, 80 das 100 maiores redes de franquias do mundo têm sede nos Estados Unidos. Os primeiros da lista são conhecidos da maioria dos brasileiros: Subway, MacDonald’s, KFC, Burger King, 7 Eleven, Hertz e Pizza Hut lideram o ranking global.

Mas figura no TOP 100 uma empresa diferente: a canadense Liberty Tax Service, que ocupa a posição 61. Criada em 1997, conta com mais de 4,5 mil unidades nos USA e Canadá, oferecendo serviços tributários e contábeis, inclusive um sistema em nuvem para pequenas empresas.

Há ainda nos Estados Unidos 13 redes de franquias ofertando serviços contábeis, tributários, financeiros e processamento de folha de pagamentos, segundo dados da International Franchising Association.

No Brasil, a NTW Contabilidade foi a pioneira no sistema de franchising, ao qual aderiu em 2011, vinte e dois anos após sua fundação.

Presente em 12 estados brasileiros, com 28 unidades locais e uma em Moçambique, trata-se hoje da maior contábil do País e a primeira deste segmento a receber da ABF o Selo de em Franchising.

A segunda rede foi criada em 2012, a CSL – Assessoria Contábil, que já conta com 12 unidades, em oito estados. Por fim, em 2013, a Sevilha Contabilidade, fundada em 1987, entrou para o mundo das franquias, contando atualmente com cinco unidades no estado de São Paulo e uma em Goiás.

O mercado de serviços contábeis engloba mais de 80 mil organizações que se deparam, diariamente, com grandes desafios. Custos altos, problemas com o fisco, multas, clientes complicados e colaboradores pouco preparados e nada motivados são alguns deles.

Tudo isto leva o contábil a pensar muito além das questões meramente operacionais de seu empreendimento. Os modelos de negócio baseados em franquias são apenas exemplos de uma infinidade de opções estratégicas que podem e devem ser desenhadas para superar os atuais desafios. Há outras como redes independentes, fusões, aquisições, uso intensivo de e atuação em nichos com alta especialização.

Sem dúvida, é um cenário interessante, com tantas oportunidades quanto ameaças. Mas uma coisa é certa: seja por meio do franchising ou de outra de competição, o mercado de serviços contábeis passa por um processo profundo de profissionalização e fortalecimento.

Qual sua opinião sobre isso?