6 coisas que seu RH precisa parar de fazer, urgente!

Se você contratar pessoas apenas porque elas podem fazer um trabalho, elas trabalharão pelo seu dinheiro. Mas se você contratar pessoas que acreditam no que você acredita, elas trabalharão para você com sangue, suor e lágrimas. Simon Sinek

A hora de encontrar um novo colaborador é sempre um desafio, estamos cercados de diversos métodos para a admissão, desde o tradicional “cara a cara” aos portais de seleção online, que depois da pandemia ficaram indispensáveis.

Entretanto, o cometimento de erros nessa hora vai muito além do mau uso dessas plataformas, conceitos e exigências pré estabelecidos podem prejudicar seu processo seletivo, eliminando bons profissionais ou até mesmo passando uma má impressão da empresa como um todo.

Aqui listamos alguns dos erros mais comuns cometidos pelos profissionais de RH na hora do processo seletivo.

  1. Exigir do estagiário

Um profissional com prévia nas atividades propostas é sempre desejável, já que agiliza os e temos mais segurança na qualidade do serviço feito. 

Porém quando estamos admitindo um estagiário o pensamento deve ser praticamente o inverso; essa é uma discussão que sempre ressurge em pautas legais, como em 2016 com o projeto de Lei 5660/16, que propunha mudar toda Lei do estágio para todo o Brasil, apesar deste projeto estar parado, no Rio de Janeiro foi sancionada a Lei 9.285, que proíbe a exigência de no cargo de estágio, possibilitando a seleção ser feita pelo ano e semestre que se estiver cursando. 

Devemos recordar que este cargo, na maioria das vezes é o primeiro emprego de diversos jovens ingressantes no mercado de trabalho, feito especialmente para se aprender na prática o que se foi teoricamente ensinado e adquirir experiência.

  • Omitir a remuneração no primeiro papo

Um tema discutível mas que sabemos fazer toda diferença, não é raro ver empresas que ocultam a faixa salarial até a etapa final da seleção ou até mesmo na hora de assinar os documentos. 

Muitas preferem a restrição desse dado, por questão de segurança de vazamento de dados financeiros; mas aqui é válido o bom senso do profissional de RH, muitos candidatos declinam caso não saibam seja lhe passado o valor da vaga proposta, sabemos que um candidato que olha apenas o salário pode ser pouco confiável, entretanto cabe o exercício de empatia informal ao menos logo no primeiro contato todos os benefícios e atividades da oportunidade aberta, pois cada prestador de serviço tem uma noção do valor do seu trabalho, esconder essas informações pode ir de encontro a expectativa gerada pelo candidato.

  • Não deixar clara as etapas do processo seletivo

Tenha em mente que alguém que está a procura de uma nova oportunidade, raramente vai se restringir a se candidatar em uma vaga por vez; deixar claro as etapas do processo no primeiro contato é primordial, isso possibilita que o candidato se prepare e reserve um tempo sem interrupções para participar do processo, isso evita surpresas desagradáveis ou recusas que poderiam ser evitadas se fosse tudo avisado com antecedência.

  • Esquecer de dar feedback

Aqui está um tópico que pode fazer toda diferença na reputação da empresa, é comum que não ocorra retorno após uma avaliação negativa em seletivos, porém seria essa a técnica mais adequada? 

Como profissional de RH, você deve ter o conhecimento de como o candidato está em uma posição de vulnerabilidade nessa hora, entrevistas e a realização de testes crescem a expectativa e acabam gerando ansiedade, o envio de um feedback seja positivo ou não faz toda diferença, pois além de poupar o candidato desse estado, faz bem também a sua empresa por evitar críticas negativas que se pode gerar principalmente no meio online, como avaliações no Google e no Reclame aqui.

  • Aplicar testes aleatórios

Isso pode dificultar o seu processo seletivo, testes tem o objetivo de esclarecer a nós quem é o candidato, suas habilidades e se ele combina ou não com nossa empresa.

Testes que não lhe teriam utilidade direta é um grande problema, novamente pode fazer uma barreira que faça diversos candidatos recusarem a vaga, gerar comentários negativos sobre sua marca, além de se tudo correr bem tais testes podem atrapalhar na hora de analisar os candidatos, então sempre tenha em mente testes que lhe ajudem nesta tarefa, procure ser objetivo e claro com eles.

  • Aplicar entrevista ou dinâmica de grupo sem técnica adequada

Uma das etapas que mais geram estresse, tanto para o candidato quanto para o profissional de RH, aqui teremos uma maior noção de quem melhor se adequaria no perfil proposto, então uma dinâmica ou entrevista bem executada, acarreta em uma provável contratação bem sucedida. Saiba quem de sua equipe tem mais técnica nessa hora; uma boa comunicação, empatia, atividades e perguntas bem estabelecidas criam um ambiente muito mais confortável e eficiente para todos.

Sua empresa tem cometido alguns desses erros? Não se esqueça, somos passíveis de cometer equívocos, estas dicas podem lhe serem úteis para moldar as estratégias de seleção de forma que seja eficiente para sua empresa, mas não deixe de lado os interesses dos candidatos, um RH que entenda as necessidades de todos os interessados tende a ter cada vez mais eficiência e mérito no que se faz.

 

1641492625699 - Aceleração contábil
Vitória Oliveira, Fundadora da Connectabil, HRtech, plataforma de recrutamento para profissionais das áreas contábil e financeira.