Banco de talentos: conheça sua importância e benefícios na área contábil

Sua marca empregadora nunca é o que você diz que é. É o que seus funcionários e candidatos dizem que é. Jillian Einck

Ter um banco de talentos é como ter uma carta na manga. Afinal, sempre é bom encontrar o que o RH precisa com agilidade. Essa ferramenta ajuda as empresas a contratarem bons profissionais — até internamente. 

Descubra como estruturar um banco de talentos, conheça os benefícios e de que forma a de pessoas auxilia o no recrutamento e seleção de profissionais. 

O que é banco de talentos?

Trata-se de um conjunto de informações profissionais a respeito de candidatos que, em determinado momento, manifestaram interesse em fazer parte de uma empresa — espontaneamente ou em um processo seletivo

Entre as informações apresentadas nos currículos estão dados pessoais como nome, endereço, telefone de contato e data de nascimento;  além das atribuições técnicas como formação, especializações e experiências. 

O banco de talentos é uma ferramenta importante para que as empresas mantenham relações com os candidatos bem-sucedidos na triagem de currículos. Isso porque, é um arquivo onde a de pessoas separa, organiza e armazena perfis que tenham fit cultural com a empresa e potencial para atender às necessidades do negócio. 

Qual a importância do banco de talentos? 

Para o RH, o banco de talentos é um arquivo que fornece diferentes perfis para diversas funções no organograma da empresa. Assim, ele pode ajudar o profissional da área a encontrar o candidato ideal com mais facilidade e rapidez.

Além disso, manter esse grande arquivo organizado e atualizado é fundamental para acessar as informações e encontrar o candidato já avaliado no processo de recrutamento e seleção. Nesse sentido, a pode auxiliar com a digitalização dos currículos.  

No entanto, vale destacar que ele não precisa armazenar apenas candidatos externos. O RH pode — e deve — incluir os colaboradores que já fazem parte da equipe. Desse modo, na eventualidade de surgir um novo posto de trabalho, o perfil ideal pode estar no banco e conquistar uma promoção. 

Portanto, o banco de talentos é um aliado do RH, servindo para agilizar o processo de contratação e mobilidade nas empresas. 

Como funciona um banco de talentos?

Na prática, o banco de talentos funciona armazenando currículos e informações sobre perfis alinhados com a organizacional, principalmente aqueles que contemplem as necessidades do cargo ou função. 

Em geral, um processo seletivo recebe centenas de candidatos interessados em fazer parte do time. Escolher o profissional ideal e dispensar os demais não seria produtivo, não é mesmo? Sendo assim, o banco de currículos funciona como um arquivo para manter potenciais candidatos em stand-by. 

Desse modo, caso haja um contratempo na seleção e o profissional não firme contrato, o RH não precisa realizar um novo processo começando do zero. Nesse caso, a gestão de talentos representa uma “caixinha” de boas opções para de pessoas. 

Quais os principais tipos de banco de talentos?

O RH pode ter dois tipos de bancos de currículos: interno e externo. Cada um deles em dois formatos, digital ou analógico. 

Considerando a velocidade dos nas empresas e a importância da para o RH, fica fácil descobrir qual formato é mais indicado, concorda? Nesse caso, vamos analisar os tipos existentes. 

Banco de talentos interno

Utilizado para armazenar informações e currículos de profissionais que já atuam na organização. Nele estão os colaboradores de todos os setores, armazenando dados como tempo de serviço, especializações e habilidades adquiridas durante a trajetória na empresa. 

Nesse sentido, o banco de talentos interno serve para seletivos que contemplem promoções ou readequações no organograma. 

Banco de talentos externo

Reúne currículos de profissionais que já participaram dos seletivos da empresa, mas não foram selecionados na ocasião, por diferentes motivos. Portanto, consiste em um arquivo de futuros candidatos a novas vagas. 

Nesse caso, o RH pode guardar ainda aqueles profissionais que têm forte potencial para ocupar vagas que ainda nem existem. No entanto, têm um perfil comportamental interessante e em sintonia com a organizacional. 

Qual a importância da de pessoas em um escritório de contabilidade? 

Como contábil, é importante refletir sobre a importância que a gestão de pessoas tem para o seu ramo de negócio.

Sendo assim, é um equívoco pensar que escritórios de não precisam estruturar um setor de ou mesmo acreditar que o próprio dono pode cuidar dos colaboradores. É impossível? Não, mas com certeza a tarefa pode ser entregue aos profissionais da área. 

Em um escritório de contabilidade, o RH pode cuidar desses processos. Desde as tarefas mais básicas e burocráticas, como recrutamento e seleção, até as funções mais complexas e holísticas, como o desenvolvimento de pessoas. 

Nesse sentido, estruturar e organizar um banco de talentos é uma dessas atividades que oferecem certa complexidade e tempo para a manutenção. Afinal, essa ferramenta é benéfica para:

  • seleção correta de habilidades e perfis;
  • otimização dos seletivos;
  • redução de custos e agilidade;
  • aumento da competitividade e do employer branding;
  • fortalecimento do employee experience. 

Como criar um banco de talentos nas empresas contábeis?

Para garantir a agilidade e precisão que o banco de currículos promete, ele precisa estar bem organizado e atualizado. Por isso, confira dicas sobre como criar um banco de talentos na contabilidade. 

Comece pelos talentos internos

Como mostramos, um banco de talentos interno é uma excelente para valorizar e promover os recursos que a empresa já tem. Por isso, comece incluindo no arquivo os perfis mais capacitados, reúna e registre todas as informações importantes sobre eles. 

Atualize as informações 

Os dados que já se encontram no banco de talentos devem passar por atualizações constantes. Assim, além de prezar pela clareza das informações, registre novidades sobre o candidato sempre que possível. Ainda, elimine currículos muitos antigos ou destinados a vagas que nem existem mais. 

Invista na jornada do candidato

seletivos que oferecem boas experiências aos candidatos são um trunfo para as empresas, inclusive para os escritórios contábeis. Se o employer branding for agradável e prazeroso, a hipótese do profissional estar disposto a fazer parte em outro momento não está descartada. Assim, em oportunidades futuras, ele deverá responder às intenções da empresa. 

Mantenha contato com os candidatos

Um banco de talentos não pode ser um “museu de grandes novidades”. Portanto, é indispensável manter contato com o candidato para entender em qual momento da carreira ele está, se ainda pretende atuar na função, se mudou de país ou algo desse gênero. 

Além de ser eficiente para o RH, o contato mostra que a empresa valoriza as pessoas. Invista em feedbacks durante a seleção e informe o candidato sobre novidades institucionais enviando-lhe newsletters, por exemplo. 

Após conhecer o conceito de banco de currículos e entender a importância dessa ferramenta para no escritório de contabilidade, que tal conhecer o guia completo sobre recrutamento e seleção desenvolvido pela Sólides?