Curva de Consolidação: uma análise do mercado de contabilidade

Pessoas que não são capazes de se automotivar, devem contentar-se com a mediocridade; não importam quão impressionantes sejam seus talentos Andrew Carnegie

Curva de Consolidação trata-se de um termo criado pelos autores do livro ‘’Winning the Merger Endgame’’: Rothenbueche, Schrottke e Niewin buscaram analisar a maneira como as indústrias se inserem no mercado.

Essa tese é composta por quatro estágios e cinco máximas que formam a estrutura teórica de Curva de Consolidação, apresentando a aplicabilidade dela no mercado e, também, auxiliando na consolidação de indústrias no meio contábil.

Dessa forma, o estudo da Curva de Consolidação é essencial para o entendimento do setor contábil no modelo econômico vigente, por meio dos princípios propostos pela tese.

Por isso, preparamos um artigo completo para que você compreenda todo o processo da Curva de Consolidação, assim como seus estágios e sua importância no mercado contábil.

Boa leitura!

As cinco máximas da tese

As cinco máximas estão ligadas intrinsecamente ao entendimento dos quatro estágios essenciais da Curva de Consolidação e sua aplicabilidade no mercado de e nas empresas contábeis.

Elas permitem ampliar os horizontes de um novo modelo econômico inserido no mundo atual, além de inferir a condição atual de uma empresa baseando-se no seu momento em comparação às etapas da Curva de Consolidação.

Cada máxima é essencial para o entendimento do todo. São elas:

1 – Todas as indústrias se consolidam e seguem um caminho parecido;

2 – e tendências de consolidação podem ser previstas;

3 – Por meio da Curva de Consolidação, é possível fortalecer estratégias que facilitam as e aquisições;

4 – Cada movimento estratégico operacional na empresa deve ser analisado no que diz ao seu respeito dentro da Curva de Consolidação;

5 – O posicionamento de consolidação oferece um guia para a otimização do portfólio de produtos e serviços oferecidos.

Estas cinco etapas permitem que a empresa analise o seu estado atual, além de possibilitar a criação de uma X para que progrida e avance ao próximo passo.

Além desses conceitos, algo de extrema importância para se analisar são os quatro estágios de uma empresa:

Os estágios da Curva de Consolidação

Em geral, baseado nas quatro etapas da Curva de Consolidação, as indústrias se consolidam no mercado de maneira semelhante entre si.

A estrutura teórica da Curva de Consolidação se baseia nesses quatro estágios essenciais. São eles:

– Abertura
– Escala
– Foco
– Equilíbrio e Aliança.

Na fase de Abertura, o controle de qualidade e todos os da empresa são simplificados, muitas vezes artesanais. Sendo assim, a empresa não precisa se preocupar com tanta formalidade e pluralidade de sistemas para a produção.

Apesar disso, a empresa ainda se preocupa com a geração de receita, para cumprir a demanda e conquistar o público.

Já na etapa de Escala, o objetivo geral é a melhoria de serviços e produtos ou até a criação de novos produtos.

Nessa fase, as etapas de produção são refinadas e todos os da empresa são aprimorados.

Na fase do Foco, após a refinação dos da empresa, o mais importante é aumentar a eficiência interna, simplificando as tarefas e analisando possíveis reduções de custo sem que haja prejuízos.

Por fim, a empresa estará na fase de Equilíbrio e Aliança, na qual a empresa visa sair da comodidade e investe em inovações, melhorando orçamentos, testando novas práticas para a de equipes e, também, fazendo possíveis parcerias.

Fortalecimento de empresas com a Curva de Consolidação

A Curva de Consolidação permite analisar o mercado de empresas em seu momento atual, isto permite que haja novos conceitos condizentes ao que a empresa pode oferecer.

Por mais que a ideia seja muito abrangente, é possível aplicá-la nas análises de estratégias em empresas na esfera contábil.

Por isso, foi criada uma reflexão mais detalhada a respeito dos percursos que realmente condizem com a realidade das empresas contábeis, abrindo margens para novas análises de mercado.

Essa nova ideia formula cinco etapas que permeiam a esfera contábil, todas visando interpretar melhor a Curva de Consolidação.

Por meio da análise, é possível apreender novos estágios de forma cronológica no qual, no início, é onde se visualiza a oportunidade potencialmente lucrativa e, no fim, até o crescimento real de empresas e como elas o fazem.

Quer saber mais? Temos um artigo completo para você, com todos os detalhes dessas etapas!

O mercado atual de e

Com a análise da Curva de Consolidação, é possível apreender a fase atual do mercado de no Brasil.

Por meio de um estudo segmentado, no qual são analisadas as opiniões de sócios e escritórios, além de dados referentes à receita da empresa, é possível analisar o processo do controle de qualidade e os de produção.

Sendo assim, analisando estes critérios, é possível inferir a condição atual de uma empresa, analisando o momento atual dela e em qual fase se encontra.

Com isso em mente, segundo um artigo de M&A (fusões e aquisições), elaborado por Roberto Dias Duarte, o no Brasil se baseia, em 51%, numa receita média de, até, R$ 50.000.

Isto é, mais da metade das indústrias contábeis no Brasil alcançam faturamento relativamente alto. Porém, em paralelo, 10% das empresas alcançam receita maior que R$300.000.

Isso evidencia uma disparidade entre o rendimento de escritórios pequenos e grandes. Sendo assim, para a análise real atual do no Brasil, é também necessária a análise das condições da empresa.

Indicadores de resultados

Como foi dito, para se inferir a condição atual é necessária uma análise completa com dados e opiniões de sócios.

Isso engloba, também, dados de receita mensal, anual, taxa de contratação entre muitos outros pontos essenciais para a análise.

Ainda assim, com os dados propostos, é possível perceber que a esfera contábil no Brasil apresenta uma estrutura diferenciada quando comparando as empresas pequenas às grandes.

Também, é comum que haja a distribuição de colaboradores em diversas empresas, independentemente do seu porte, o que auxilia, também no entendimento das etapas e na qual a empresa se encontra.

Com isso, é possível analisar que algumas empresas optam pela terceirização de serviços, assim, as tarefas dentro do escritório se voltam à atividade contábil.