Descubra quais são os tipos de fusões possíveis entre empresas

Descubra quais são os tipos de fusões possíveis entre empresas

Realizar a de uma empresa significa iniciar uma operação jurídica para unir duas ou mais companhias, o que por sua vez é uma operação que dá origem a um novo negócio com novos ativos – concentrando tanto obrigações e direitos como patrimônio em si. Hoje o termo é conhecido no mercado como M&A (Mergers & Acquisitions, ou e ) .

Mas por que uma empresa realiza uma ? Várias razões, sendo algumas delas: o aumento de uma possível competitividade mercadológica, a mitigação de riscos de mercado, e até a potencialização de lucratividade. O processo de é realizado em assembleia de acionista das empresas envolvidas, após uma minuciosa avaliação tanto de potencial produtivo como de patrimônio.

Há diversas formas de alterar o status acionário das companhias, considerando que há diversos métodos de realizar e que são feitos a depender do objetivo final do e dos trâmites interpostos.

A primeira forma de alteração do controle acionário de uma companhia é a – se trata de uma operação jurídica complexa na qual uma empresa compra todas, ou quase todas, as ações de uma outra companhia. Quando isto ocorre, naturalmente a empresa que foi adquirida desaparece legalmente, passando a fazer parte da identidade da companhia que a adquiriu.

Este gênero de operação costuma ocorrer quando a compra de outra empresa é financeiramente mais vantajosa que a expansão de uma companhia, sendo a compra de uma empresa menor uma espécie de de crescimento para a empresa maior.

Quando este tipo de operação ocorre, torna-se fundamental a busca completa de todas as informações e perspectivas negociais da empresa a ser adquirida, de forma a se garantir que será um bom negócio – esta pesquisa aprofundada é conhecida como Due Diligence, processo que é feito em toda grande aquisição empresarial.

• Cisão

A cisão é uma empresarial na qual uma empresa unificada se divide para formar outras, duas ou mais, companhias. Neste processo, os ativos são repartidos para formar uma nova organização, podendo dar prosseguimento a suas funções ou não.

A cisão geralmente ocorre quando há um cenário mercadológico que exija uma separação de atividades, ou em outros casos a cisão é feita como de fins comerciais ou tributários. Em outros casos a cisão ocorre por falta de interesse dos investidores na companhia, ou ocorre também quando há necessidade de venda de parte da organização e ainda se deseja continuar com parte.

• Incorporação

A incorporação é uma tática empresarial na qual uma ou mais companhias são “absorvidas” por uma outra maior e mais poderosa. Esta estratégia muito se assemelha à aquisição de empresas, mas há a diferença de que não há qualquer alteração na pessoa jurídica da compradora, apenas o patrimônio da empresa adquirida é agregado ao da organização adquirente. Neste caso, os funcionários se mantêm após a incorporação sem a necessidade de novos contratos.

Esta estratégia é muito utilizada como meio de eliminação de direta, sendo uma forma de agregar à uma companhia maior as menores concorrências. Este método é muito utilizado por multi nacionais que adquirem marcas e às incorporam aos grupos econômicos, como é o exemplo da Ambev que possui diversas marcas de cerveja.

• Fusão propriamente dita

A fusão propriamente dita é a geração de uma nova organização a partir da junção de duas anteriores, independentemente de quais empresas a formaram. A fusão é uma estratégia acionária muito utilizada por empresas de grande porte.

No mercado internacional é possível notar diversos casos nos quais empresas se fundem para dar origem a uma terceira, a qual deixa para trás a reputação mercadológica das duas últimas e constrói do zero uma marca e uma confiabilidade perante o mercado.

A fusão possui subtipos, a depender de seu objetivo e método de realização, sendo eles:

Fusão Horizontal:

Ocorre entre empresas do mesmo gênero de indústria, possuindo o mesmo seguimento negocial. Nesta categoria, uma empresa que adquire as demais pode chegar mais próxima de conseguir o monopólio de um determinado seguimento em específico. Um caso recente que pode ser citado foi a compra do canal Fox pela , que deu origem a um terceiro canal. Este gênero de fusão ocorre no intuito de aumentar a participação de mercado de uma companhia dentro de um cenário mercadológico de um determinado seguimento.

Fusão Vertical:

Este gênero de fusão ocorre a partir da união de empresas que possuem áreas de atuação que são mercadologicamente complementares. Seria como, por exemplo, uma marca de sabão em pó adquirir uma empresa de amaciantes – perceba, não se trata exatamente do mesmo seguimento, mas são complementares e atingem a um mesmo público comum, satisfazendo uma mesma base de consumo em específico. Esta estratégia fusionária tem como objetivo, na maior parte dos casos, criar uma nova solução em conjunto e fazer com que uma companhia se torne a mais completa possível dentro de uma área específica do mercado.

Fusão conglomerada:

Diferentemente das demais, esta espécie de fusão ocorre entre empresas de gêneros totalmente diferentes, tal como uma empresa do ramo televisivo e uma outra do ramo alimentício. Se trata de quando duas ou mais companhias de ramos diferentes são fundidas. Geralmente, este tipo de estratégia é utilizado quando uma organização deseja diversificar os negócios e abarcar setores mais lucrativos também, fazendo uso de uma reputação empresarial já consolidada no mercado, conseguindo assim um rápido crescimento das novas realizadas.

Fusão de extensão de produto:

Se trata da união de duas ou mais companhias cujos produtos estão em um seguimento relacionado – tal como uma companhia de shampoo e outra de condicionador. Neste caso, as companhias operam no mesmo mercado, para a mesma base de público, sendo a fusão uma oportunidade de expandir os interesses da empresa, aproveitando ou não do nome da companhia já consolidada no mercado.

Fusão de extensão de mercado:

Este caso ocorre quando há fusão de duas companhias que oferecem o mesmo produto ou serviço e competem entre si. Aqui pode ocorrer monopólio quando uma empresa maior se funde com várias outras menores. Esta estratégia é utilizada quando uma empresa pretende atingir uma base maior de clientes.