Gestão de cobranças: dicas bÁSICAS para escritórios de contabilidade

Todo problema é um presente – sem problemas não cresceríamos. Anthony Robbins

Uma empresa que possui um sistema de de cobranças consegue evitar possíveis problemas, como inadimplência. É essencial que esse sistema faça parte dos internos, a fim de prevenir esses danos, além de evitar maiores prejuízos e, claro, fidelizar cada vez mais a relação com o cliente.

E em um escritório de não é diferente, ainda mais que nesta atividade, em geral, o cliente paga os honorários após a execução dos serviços. Ou seja, há um descasamento de 30 dias entre o início da prestação de e o efetivo pagamento da primeira mensalidade. Por isso, a trás consequências financeiras, bem como um grave desequilíbrio na produtividade do escritório.

Nesse contexto, o grande desafio por parte dos gestores de empresas de é justamente trabalhar cuidadosamente a fidelização com o cliente, atentando-se à relação com ele e, é claro, buscando atrair novas oportunidades de negociação.

Com isso em mente, preparamos para você um artigo com 5 dicas práticas para a de cobranças no escritório de contabilidade.

Boa leitura!

1. Conheça o perfil do cliente em questão

Antes de tudo, é essencial, por parte do cobrador, conhecer o perfil do cliente que será cobrado, bem como sua reputação, necessidades e motivos, a fim de deixar a comunicação mais eficiente e produtiva.

Por isso, antes de fechar negócio com algum cliente, atente-se ao seu histórico de pagamentos e ao seu perfil, para que assim a empresa não precise lidar com dívidas e cobranças excessivas futuramente.

Outro ponto importante, mas que anda paralelamente a este citado anteriormente, é o relacionamento com cada cliente e suas singularidades. Ou seja, por meio de análises dos consumidores e seus perfis, é possível estabelecer padrões de comunicação que sejam eficientes para cada um, facilitando a negociação.

Com isso, é possível melhorar a reputação comunicativa da empresa e investir cada vez mais na comunicação eficiente e esclarecedora com o cliente.

Mas como se comunicar de maneira eficiente com cada tipo de cliente?

2. Atente-se ao tom das abordagens e seja transparente

Para este tópico, é essencial que a empresa leve em consideração o setor de RH e suas ações em processo na empresa. Isso porque uma comunicação eficiente e atrativa é o grande diferencial na hora de se fazer negócios.

Sendo assim, na hora de contatar o cliente a fim de cobrá-lo, é importante que o contato seja humanizado e as negociações sejam atrativas ao cliente, sempre buscando solucionar, alinhado às necessidades da empresa, é claro, o problema de cada cliente.

Como dito antes, a comunicação deve ser transparente e deve também apresentar um certo padrão dependendo do perfil de cada consumidor.

É possível, através de uma análise de perfis de consumidor, formular roteiros de negociação para cada perfil de cliente em questão, aumentando a transparência, eficiência e clareza nas cobranças.

Vale destacar que esse é o tópico mais importante na hora da negociação, já que define se o cliente vai querer ou não se alinhar às cobranças da empresa.

Segundo o código do consumidor, qualquer intimidação ou ameaça ao consumidor, ou também procedimentos que interfiram no trabalho do cliente, pode resultar, além de multa, numa prisão de até 12 meses.

Por isso, atente-se aos horários de cobrança e coloque o respeito e a transparência em primeiro lugar. Crie estratégias de negociação eficientes para cada cliente.

3. Apresente diversos meios de pagamento

Como destacamos e destacaremos mais vezes ao longo do texto, os perfis de cada cliente determinam o rumo da cobrança. Por isso, vislumbrar a possibilidade de de meio de pagamento é essencial.

Cada cliente, no seu individual, prefere um ou outro meio de pagamento e contatação. Por isso, leve em conta a ampla gama de possibilidades de contato e cobrança:

– Contato por telefone;
– Lembretes de pagamento via SMS;
– Contato via e-mail;
– Download de boleto via aplicativos.

Estes são apenas alguns exemplos de comunicação e cobrança com o cliente.

Leve em consideração outros aspectos, como o perfil do consumidor, a fim de melhorar a de cada um e, assim, aumentar as chances de pagamento da dívida e melhorar a reputação da empresa.

4. Utilize softwares de automatização de

Com a adoção de meios de automatização de de cobranças, é possível reduzir gastos, modernizar, agilizar e facilitar o processo e, também, reduzir a burocracia da cobrança.

Isso porque as inteligências artificiais podem, de forma automática e autônoma, organizar todos os clientes em uma plataforma segura e eficiente, disparar lembretes e informar pagamentos atrasados.

Essa é uma ferramenta excelente quando se trata da organização da de cobranças de uma empresa, além de evitar problemas com cobranças excessivas ou errôneas.

Vale citar que também é uma ótima ferramenta para organizar o processo, reduzir os gastos com contatação e agilizar todo o sistema de lembretes e cobranças com o cliente.

Atualmente, há diversas ferramentas e plataformas no mercado com o objetivo de reduzir os gastos, automatizar os e reduzir a burocracia dos meios. Por isso, investir numa ferramenta dessa é essencial para modernizar e facilitar os da empresa.

5. Saiba negociar

Por fim, mas não menos importante, é essencial que a empresa e o gestor criem estratégias eficientes de negociação, a fim de criar possibilidades de e alinhar os desejos do cliente com os da empresa.

Utilizar técnicas eficientes de negociação que contribuam para o da de cobrança é parte do trabalho dos cobradores e atendentes da empresa.

Por isso, voltando ao tópico de perfis de cliente, é crucial que, através de uma análise de cada cliente, o cobrador saiba como se comunicar com cada um e saiba, também, resolver seus problemas, de acordo com suas singularidades.

Assim, é importante que o cobrador seja flexível e saiba analisar o problema do cliente, a fim de estabelecer um novo acordo que seja benéfico a ele, como também à empresa.

Colocar os prós e os contras e conhecer estratégias eficientes de mercado é o primeiro passo na hora de formular um novo negócio. Às vezes, pode ser mais vantajoso diminuir os custos ou, em outros casos, oferecer outra data de pagamento, por exemplo.

É imprescindível manter a mente aberta para negociações flexíveis com cada cliente, baseando-se em seu perfil e entendendo a necessidade de cada um.

Gostou dessas dicas? Compartilhe esse artigo com seus sócios e amigos.