O mercado contábil já alcançou controle de qualidade dos processos de produção?

Qualidade não é um ato, é um hábito Aristóteles

O segundo o “Mapa do na ”, 2020,  não está na fase de abertura. De acordo com as informações coletadas pelo estudo, temos dados suficientes para entender que a resposta seja negativa. E se ele não está na fase inicial, entenda o porquê desta declaração e qual fase ele de fato está, nos próximos parágrafos.

Compreende-se por controle de qualidade dos de produção duas dimensões: técnicas (solucionar e atender as necessidades do cliente de modo pragmático) e funcionais (relacionamento interpessoal entre membros da equipe e o cliente). Dado o exposto, aqui estará como alcançar tais medidas e os motivos delas serem fundamentais.

Introdução

Existem players que já firmaram os controles de satisfação e qualidade das etapas de produção. O estudo mostrou que vários indicadores comprovam que estão estabelecidos. Ou seja, parte importante do mercado já está estabelecida nesses controles do processo de qualidade.

Por exemplo, aproximadamente 20% das instituições contábeis têm uma pessoa ou mais dedicada integralmente para os controles de satisfação e qualidade. Outras 20% de empresas participantes da pesquisa interessam-se em colocar estes programas em 12 meses ou menos.

Para mais, um terço das corporações pretende em um ano iniciar sistemas de controles dos processos. Então há este interesse. Mais da metade dos participantes mostraram a intenção de aprimorar o com os clientes.

A corporação não pode enxergar controle de qualidade como algo banal no qual os investimentos sejam mínimos ou meramente artesanais. Isso é um dos fatores para que o não tenha alcançado o controle de qualidade dos de produção ainda.

Visto que atualmente um escritório de contabilidade em si trabalha com diversos modelos de negócios , como, Contabilidade Digital, a Contabilidade Consultiva ou a Contabilidade totalmente online, as companhias precisam adequar-se para atingir resultados assertivos e continuarem no mercado. A melhor maneira é pelo controle de qualidade interno.

Sobre a fase que constitui a sobrevivência, na média, as contabilidades conseguiram superar esta fase. A geração de caixa aproxima-se de 34% quando falamos da receita bruta dessas empresas. O cancelamento de contratos por mês é muito baixo. Fica em torno de 0,65%.

E o ciclo de vida para um cliente é de 13 anos. Esse é o cenário atual. Dessas instituições é necessário observar também a geração de investimento a partir desses dados. É o que veremos nos próximos parágrafos.

De acordo com o “Mapa do na contabilidade”, em 2020, uma porcentagem de 20% dos grandes grupos e escritórios de contabilidade conseguiu a geração de caixa com intuito de investir. Os outros 80% não conseguem chegar a esta meta.

Assim, a média varia de R$132mil reais de geração de caixa. Essa referência é por mês, e isso corresponde a 32% da receita. Para mais, 42% das contabilidades brasileiras têm como intuitos primordiais a compra de investimentos. Enquanto os novos profissionais, também conhecidos como “players” buscam de algum modo controles de qualidade para se estabelecer no Brasil.

Programas de qualidade contábil

Superam-se assim a fase de abertura dos empreendimentos deles e as demais áreas se preocupam com isso também. Pois, o controle de qualidade tornou-se frequente em várias profissões.

Porque podemos perceber que desde 2002 apontam para uma implementação de programas de qualidade nas empresas, principalmente, do ramo de auditoria. Tendo como consequência, a benéfica confiança do mercado a estas organizações que aderiram ao método, além da recuperação da imagem desses auditores.

Contudo, há algumas excelentes iniciativas promovidas por entidades ligadas ao sistema FENACON – Federação Nacional das Empresas de e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas, a entidade com abrangência nacional, contando com 38 Organizações Empresariais, distribuídos nos 26 Estados e no Distrito Federal.

Abaixo citamos alguns desses programas.

PQC  SESCON-RS e SESCON Serra Gaúcha

O PQC – Programa de Qualidade Contábil é um programa criado pelo SESCON-RS e SESCON Serra Gaúcha, que visa fortalecer e reconhecer as do Rio Grande do Sul. O PQC está embasado em critérios isentos e independentes, tendo como principal norteador o Modelo de Excelência da ® (MEG), da FNQ – Fundação Nacional da Qualidade. O MEG está alicerçado por um conjunto de conceitos denominados Fundamentos da Excelência em Gestão. Os Fundamentos da Excelência expressam conceitos reconhecidos internacionalmente e traduzem-se em gerenciais e consequentes resultados, que são encontrados em organizações classe mundial, ou seja, aquelas que buscam, constantemente, aperfeiçoar-se e adaptar-se às mudanças globais.

PQEC – SESCON-SP

O PQEC – Programa de Qualificação em Excelência Contínua, promovido pela UNISESCON (SP), é  um programa voltado ao aperfeiçoamento das organizações empresariais, através de encontros com instrutores e mentorias, que trazem as atualizações técnico-conceituais, e as práticas mais recentes, qualificando a empresa e a habilitando a superar os desafios impostos por um mercado cada dia mais dinâmico e exigente.

PQS – SESCAP-CE

O PQS – Programa da Qualidade SESCAP (CE), foi iniciado em 2013  e tem por objetivo implantar nas empresas participantes uma de empresarial, utilizando as melhores práticas de governança corporativa, voltadas para a excelência na execução dos e para a qualidade do relacionamento com os clientes internos e externos, incrementando ganhos significativos nos resultados da organização.

PQEC – Programa de Qualidade de Empresas Contábeis SESCAP-PE

O PQEC corresponde à concessão de um certificado de qualidade que atesta o cumprimento de diretrizes que visam garantir o máximo de qualidade na prestação de serviços e a otimização de todos os procedimentos envolvidos nesse processo. O selo é concedido aos associados do SESCAP-Pernambuco e AESCON-PE.

PQEC – SESCON-GF

Programa de Gestão de Qualidade e Excelência visa melhorar a dos Escritórios de Serviços Contábeis da Grande Florianópolis por meio da adoção do Modelo de Excelência da Gestão® (MEG).

PQC – SESCON-ES

O programa realizado pelo SESCON/ES que visa fortalecer e reconhecer as do Estado do Espírito Santo, pelo trabalho desenvolvido em prol da melhoria da e aumento dos resultados. A pela excelência é uma forma consistente de garantir a sustentabilidade das organizações, diante de um mercado cada vez mais competitivo e exigente. Baseado no compartilhamento de know-how entre as gestões dos sindicatos e também em resultados de experiências semelhantes fora do estado, o PQC valoriza a ética, a criatividade e o desempenho dos associados.

Explicando o controle de qualidade em poucas palavras

É vistoriar a qualidade por um método de registro dos resultados dentro do processo de produção de uma empresa específica. Isso tem o intuito de avaliar o desempenho e aplicar as modificações necessárias para aprimorar ainda mais. Cria-se um projeto para avaliar e esses são os principais benefícios:

  • Identificar causas da baixa produtividade;
  • Recomendar medidas para eliminar estas causas;
  • Validar entregas e prazos conforme o estipulado.

Conclusão

Por fim, mesmo que a totalidade do não tenha ainda alcançado o nível de excelência no e controle de de produção como a pesquisa nos mostrou, podemos dizer que o mercado contábil, no Brasil, é muito evoluído.

O trabalho das entidades vinculadas ao sistema Fenacon têm acelerado a conscientização e a capacitação de empreendedores e colaboradores quanto à melhoria da qualidade. Procure o Sescon/Sescap da sua região para saber mais sobre esses programas de qualidade.

Este artigo foi útil? Aproveite para ler outros textos e compartilhe-os com sua equipe.