Saiba os impactos do pensamento crítico nas decisões do seu escritório contábil

Saiba os impactos do pensamento crítico nas decisões do seu escritório contábil

Trabalhar com é uma missão difícil e extremamente complexa, já que são muitos aspectos a serem analisados, detalhes que são acompanhados, mudanças em regras e leis etc. Por isso, é importante que as tomadas de decisão sejam sempre baseadas em conhecimento e especialização para cada caso.

Um fator que pode ajudar bastante na hora de tomar decisões é apostar no pensamento crítico. Com esta ideia em mente, o é positivamente impactado, encontrando novas portas para resolução de questões. Assim, o serviço como um todo fica melhor e, desta forma, é possível mostrar ainda mais aos clientes a importância e a qualidade do trabalho do profissional, que merece ser valorizado pela função que exerce.

Mas quais são exatamente os impactos do pensamento crítico nas decisões do ? Isso é o que discutiremos a seguir, apresentando alguns pontos relevantes sobre o assunto.

Entendimento do contexto leva a um maior número de opções para resolução

Ter pensamento crítico é não aceitar informações recebidas sem analisá-las. A interpretação de contextos é um dos fatores principais para quem busca esta forma de atuar e, no caso de , isso é importante.

Não basta simplesmente receber eventuais dados e resultados e fazer um trabalho raso, simplesmente repassando para planilhas e entregando uma solução qualquer. É preciso análise, entendimento de qual é a situação da empresa ou pessoa que pediu o serviço, de qual forma isso deve ser entregue conforme as regras etc.

Neste sentido, o pensamento crítico impacta porque permite uma abertura de portas quanto às soluções e formatos de entrega possíveis. O cliente ganha mais opções para definir o que quer, enquanto o realiza um trabalho de consultoria mais completo, dando dicas, mostrando em quais aspectos é possível entregar algo melhor, em quais é preciso mudar para se adequar às regras.

Ou seja, aumentam as possibilidades de resolução e isso torna o cliente mais personalizado e capaz de escolher o que considera ideal para sua situação. Indiretamente, isso também cria um melhor relacionamento com o público, gerando também confiança.

Em longo prazo, um escritório contábil que se preocupa em fazer análises críticas se destacará quanto a outro que pegue o trabalho, realize algo superficial e que, muitas vezes, terá até imperfeições e erros.

Foco maior nos problemas principais

Como dissemos logo no início deste conteúdo, o trabalho de um traz diversas complexidades, que só valorizam o que é bem-feito, pois não se trata de uma função simples.

Com o pensamento crítico introduzido na do escritório, é possível garantir que os principais pontos de um trabalho sejam identificados. Nisto, se encaixam os problemas que precisam ser resolvidos para o cliente.

Sem uma análise mais racional e aprofundada, a questão fica superficial e as reais questões podem não ser resolvidas corretamente.

Um exemplo prático: se você recebe uma planilha e apenas passa o olho, sem focar realmente no que está escrito, não é possível entender quais são os principais problemas e soluções apresentados por aqueles números.

Por outro lado, ativando o pensamento crítico, fica mais fácil identificar quais são os grandes buracos contidos, quais valores precisam ser trabalhados pela empresa, o que está errado, o que não faz sentido e, principalmente, quais questões precisam ser resolvidas primeiro, com urgência para que o cliente tenha um conteúdo melhor em mãos.

Resolução mais firme para evitar que o problema cresça

Portanto, optar por um trabalho com pensamento crítico impacto o escritório a partir do momento em que faz com que os problemas sejam resolvidos por escalas. O que é urgente é identificado como importante e, com isso, resolvido com maior velocidade. Pontos secundários, que possam esperar um pouco, ficam para depois.

Assim, evita-se a perda de tempo em menores, enquanto problemas com potencial de dano maior são deixados e só crescem, podendo até tornar a situação mais delicada do que deveria.

Por exemplo: se um balanço financeiro indica uma dívida grande, que precisa ser equacionada, isso deve ser ressaltado pelo escritório contábil antes de um erro de pagamento na compra de um galão de água. Se a análise for rasa, muitas vezes as duas coisas podem passar juntas, em graus semelhantes de importância, o que é um erro. Com pensamento crítico, o escritório identifica o problema real e o resolve.

Maior confiança do público e de quem atua no escritório

Outro impacto bastante relevante do pensamento crítico é garantir uma maior confiança do público, que percebe que o escritório não parte de soluções iguais e superficiais só para entregar o trabalho. Eles sabem que seus casos serão profundamente estudados e as soluções serão sugeridas com base em informações reais e decisões tomadas com racionalidade e conhecimento do caso.

Além disso, os próprios funcionários do escritório também trabalham melhor. Eles são estimulados a pensar, a buscar soluções além da caixa, a analisar cada detalhe. Isso não se torna o trabalho mais longo ou maçante, mas sim mais completo e melhor. Mesmo no caso de ser um contador que atua sozinho em seu escritório, vale a mesma lógica, pois ele evolui.

Com isso, o trabalhador encontra perspectiva de evoluir profissionalmente, de aprender mais a cada cliente com o qual trabalham, em vez de simplesmente se tornar uma peça que recebe informações prontas e dá o mesmo destino para qualquer planilha, extrato, declaração etc.

Portanto, o impacto do pensamento crítico também é positivo para todos os envolvidos. Com isso, naturalmente a marca e a credibilidade do escritório crescem e se tornam referência no meio, atraindo mais clientes e interesse de todos os envolvidos no ramo.

Estes são, em nossa visão, alguns dos principais impactos de atuar com foco em um pensamento crítico, que evita as soluções preconcebidas e prontas, buscando uma melhor análise de contextos, que levem a definições racionais e baseadas em estudo de caso e conhecimento da situação geral no meio contábil.

Continue conosco

Gostou deste conteúdo? Continue nos acompanhando. Leia outros textos disponíveis.