Descobrindo as melhores metodologias de análise de perfil comportamental para seleção de profissionais de contabilidade

O ato mais corajoso ainda é pensar por si mesmo. Em voz alta. Coco Chanel

Você já se perguntou como as empresas escolhem os profissionais ideais para suas equipes de contabilidade? A resposta está nas metodologias de análise de perfil comportamental, também conhecidas como assessment. Neste blog post, vamos explorar algumas das metodologias mais populares e como elas podem ser aplicadas na seleção de líderes de equipe contábil.

DISC

DISC: O ponto de partida para a seleção de profissionais de contabilidade
O DISC é uma metodologia de assessment baseada na teoria de William Marston, que avalia quatro traços principais de personalidade: Dominância (D), Influência (I), Estabilidade (S) e Conformidade (C). Através dessa avaliação, é possível entender as preferências e comportamentos dos colaboradores em diferentes contextos de trabalho e selecionar os candidatos mais adequados para funções específicas.

Aqui estão algumas dicas sobre como aplicar o DISC na seleção de profissionais da contabilidade:

  • Dominância (D): Procure por candidatos com equilíbrio entre liderança e assertividade, mas que também saibam ouvir e considerar diferentes perspectivas.
  • Influência (I): Encontre profissionais com habilidade para comunicar-se e estabelecer relacionamentos interpessoais, sem deixar de lado a atenção aos detalhes.
  • Estabilidade (S): Dê prioridade aos candidatos consistentes, organizados e metódicos, características essenciais para garantir a precisão e a conformidade nas tarefas contábeis.
  • Conformidade (C): Busque por contadores meticulosos, precisos e orientados para detalhes, comprometidos com a conformidade e os padrões éticos.

SOAR

O SOAR é um modelo de avaliação de perfil comportamental que classifica os indivíduos em quatro tipos distintos: Dominante (S), Extrovertido (O), Paciente (A) e Analítico (R). Vamos explorar cada um desses tipos:

  1. Dominante (S – “Swift”): Pessoas com um perfil dominante tendem a ser assertivas, ambiciosas e orientadas para resultados. Elas são frequentemente naturalmente inclinadas a liderar e tomar decisões rápidas. Esse perfil pode ser útil em posições de liderança ou em ambientes de trabalho que exigem iniciativa e tomada de decisão eficiente.
  2. Extrovertido (O – “Outgoing”): Indivíduos extrovertidos são geralmente sociáveis, entusiasmados e comunicativos. Eles têm habilidades interpessoais fortes e são capazes de criar e manter relacionamentos facilmente. Esse perfil é adequado para funções que envolvem interação frequente com outras pessoas, como vendas, atendimento ao cliente ou gestão de equipes.
  3. Paciente (A – “Amiable”): Pessoas com um perfil paciente costumam ser calmas, estáveis e cooperativas. Elas valorizam a harmonia e o equilíbrio em suas interações e tendem a evitar conflitos. Esse perfil é adequado para funções que exigem trabalho em equipe, empatia e paciência, como recursos humanos, atendimento ao cliente ou suporte técnico.
  4. Analítico (R – “Reserved”): Indivíduos com um perfil analítico são geralmente metódicos, detalhistas e precisos. Eles têm habilidades analíticas fortes e são capazes de resolver problemas complexos. Esse perfil é adequado para funções que envolvem análise de dados, planejamento e pesquisa, como engenharia, contabilidade ou análise de negócios.

O modelo SOAR de avaliação de perfil comportamental pode ser usado pelas organizações para entender melhor as características e preferências comportamentais de seus colaboradores, a fim de otimizar a alocação de recursos e melhorar a eficácia das equipes. Essa compreensão também pode ser útil durante o processo de recrutamento, ajudando a identificar candidatos cujos perfis comportamentais se alinhem às necessidades e expectativas específicas de uma função.

MBTI

Myers-Briggs Type Indicator (MBTI): Aprofundando o entendimento sobre a personalidade dos candidatos
O MBTI é outra metodologia de assessment baseada na teoria de Carl Jung, que classifica as pessoas em 16 tipos de personalidade. Ele pode ser usado para entender como os indivíduos interagem com o mundo e tomam decisões, fornecendo informações adicionais sobre como os candidatos se encaixam no ambiente de trabalho e suas habilidades para lidar com situações específicas.

PCM

Process Communication Model (PCM): Melhorando a comunicação e a colaboração
O PCM é uma ferramenta desenvolvida por Taibi Kahler que avalia seis tipos de personalidade e a forma como cada tipo se comunica e lida com conflitos. Ao usar o PCM, as empresas podem melhorar a comunicação e a colaboração entre os membros da equipe, criando um ambiente de trabalho mais harmonioso e produtivo.

StrengthsFinder

StrengthsFinder: Focando nas habilidades e talentos dos candidatos
O StrengthsFinder, desenvolvido pela Gallup, ajuda as pessoas a identificar e desenvolver suas habilidades e talentos inatos, com base em 34 temas de talento. Ao usar essa metodologia, as empresas podem aumentar a eficiência e a satisfação no trabalho, promovendo o desenvolvimento pessoal e profissional.

Hogan Assessments

Hogan Assessments: Selecionando candidatos com base na teoria da personalidade de Robert Hogan
O Hogan Assessments é uma série de ferramentas que medem traços de personalidade, valores e motivadores, e riscos de desempenho no trabalho. Essa metodologia é amplamente utilizada para a seleção de candidatos, desenvolvimento de liderança e gestão de talentos, garantindo a melhor compatibilidade entre o profissional e a função.

Competency-based assessments

Competency-based assessments: Avaliando habilidades, conhecimentos e comportamentos
Essas avaliações medem a competência dos indivíduos em relação a um conjunto específico de habilidades, conhecimentos e comportamentos necessários para o sucesso em um determinado trabalho ou função. Elas são utilizadas para avaliar o desempenho, identificar lacunas de competência e planejar o desenvolvimento profissional.

Líderes de equipe contábil: Inovação versus Manutenção e Estabilidade


Dependendo das necessidades da empresa e dos objetivos específicos do cargo, diferentes perfis de líderes contábeis podem ser desejados. Por exemplo, para um líder contábil voltado à inovação, é importante buscar um perfil DISC equilibrado, com traços de personalidade associados à inovação e liderança eficaz.

Por outro lado, um líder contábil voltado para a manutenção e estabilidade dos processos atuais deve priorizar a conformidade, a eficiência e a precisão, garantindo um equilíbrio diferente no perfil DISC.

A avaliação DISC é apenas uma parte do processo de seleção e deve ser complementada com outras avaliações de competências técnicas, experiência profissional e entrevistas comportamentais para selecionar o líder contábil mais adequado para cada situação.

Conclusão


As metodologias de análise de perfil comportamental, como o DISC, MBTI, PCM, StrengthsFinder, Hogan Assessments e Competency-based assessments, são ferramentas valiosas para a seleção e desenvolvimento de profissionais de contabilidade. Ao aplicar essas metodologias, as empresas podem identificar candidatos cujas características comportamentais e habilidades se alinhem às expectativas e requisitos do cargo, aumentando a probabilidade de sucesso e satisfação no trabalho.

Lembre-se de que o perfil ideal varia de acordo com a cultura organizacional e as necessidades específicas da equipe e do projeto. Portanto, é crucial considerar esses fatores ao selecionar líderes de equipe contábil e garantir que eles estejam preparados para enfrentar os desafios e oportunidades que surgem no ambiente de trabalho moderno.