ESCRITÓRIOS contábeis: confira o panorama geral de Brasil e Portugal

Não importa onde uma pessoa nasce, mas quem ela escolhe ser. J.K. Rowling

Tanto no Brasil quanto em Portugal, as micro e pequenas empresas representam a maior fatia do mercado quando falamos em geração de empregos, riqueza, e outros diversos indicadores econômicos.

Os em ambos os países, possuem funções muito parecidas, limitadas às suas competências sob cada legislação. Independente de diferenças pontuais, são fundamentais para a roda da economia, uma vez que podem blindar empresas de problemas com a justiça, ajudando os empreendedores a utilizar melhor os recursos disponíveis.

É indispensável para quem trabalha no setor, ou está pensando em investir, conhecer o perfil das empresas que mais geram receitas, comparando dois países que são tão próximos política e historicamente. Venha conferir!

no Brasil

De acordo com o Conselho Federal de , no Brasil há mais de 71.609 escritórios de espalhados pelo território. Quando falamos nesse tema, muitas pessoas acreditam que é uma grande quantidade, porém, ainda estamos na chamada fase de consolidação.

Alguns novos escritórios ainda irão surgir, principalmente com o avanço do digital mesmo nesse meio, enquanto outros podem ser incorporados pelos maiores players do mercado, ou até mesmo crescerem e se tornarem cada vez mais relevantes para a economia nacional.

De acordo com o Mapa do na 2020, elaborado por Roberto Dias Duarte, apenas 15,5% dos escritórios possuem uma receita mensal de até R$ 10 mil, enquanto 80% chegaram a até R$ 150 mil, e meros 0,2% ultrapassaram os R$ 2 milhões.

É importante notar que, enquanto 51,4% dos escritórios de possuem até 70 clientes ativos, os outros 48,6% possuem entre 70 e 700. Paralelamente, o para as 80% menores empresas, é de R$ 667, e para as 20% maiores, R$ 1.427.

para a

Dentro do ramo da , grandes empresas normalmente estão associadas a grandes escritórios, devido à complexidade das suas operações. Por ser um ramo extremamente estratégico, o tempo de vida do cliente, ou , gira em torno de 13 anos, e os escritórios registram quebras de contrato de aproximadamente 0,65% ao mês.

Pode parecer pouco, porém, para as menores empresas significa uma perda de faturamento R$ 8.224 ao mês, e para as maiores, R$24389. Porém, no primeiro semestre de 2020, os escritórios conseguiram, em média, um novo cliente ao mês, gerando um crescimento nos resultados de R$ 14.974.

É preciso ter em mente, porém, que mesmo com esse acréscimo no faturamento, o crescimento ao longo do mesmo período continua sendo negativo, considerando a redução no valor dos contratos. Em média, o setor encolheu 2%, e as menores empresas, 6,4%.

Escritórios de portugueses

De acordo com dados compilados na pesquisa Retrato dos Escritório de em Portugal, elaborado pela consultoria Growth for Knowledge, em parceria com a empresa Rose, há em Portugal aproximadamente 7 mil escritórios de , um número aproximadamente 10x inferior ao Brasileiro, claro que desconsiderando a proporção populacional.

Se colocarmos esses números em perspectiva, o Brasil possui aproximadamente 1 escritório de para mais de 3 mil habitantes, enquanto o país lusitano conta com 1 escritório para cada 1,4 mil habitantes. Ou seja, proporcionalmente, tem o dobro de estabelecimentos.

Desses, 43% possuem mais do que 10 colaboradores, enquanto os outros 57% estão com 1 a 3. Na média, são 70 clientes por escritório de contabilidade, entre os menores são aproximadamente 40 clientes por empresa, e entre os maiores, 150.

Ticket Médio de contabilidades portuguesas

Para as pequenas empresas, com até três funcionários, o faturamento mensal é de aproximadamente € 12.000, e para as maiores, com mais de 10, € 29.600. Isso representa um ticket médio no mercado de € 2 mil.

Esse ticket é dividido de modo que todos os escritórios de em Portugal possuem pelo menos uma microempresa como cliente, e apenas 30% deles contam com uma grande empresa em seu portfólio.

Para os analistas portugueses, o boca a boca, ou a tradicional recomendação, é a principal fonte de novos clientes para o seu ecossistema de atendimento.

Como esse já é um mercado mais consolidado na Europa, o ritmo de crescimento não é tão acelerado. Aproximadamente 84% dos escritórios do país conquistaram pelo menos um cliente ao longo de 2021. Enquanto os menores ganharam até 4 novos contratos, os grandes chegaram aos 17.

Paralelamente, aproximadamente 64% dos escritórios de perderam pelo menos 1 cliente nesse mesmo período. Ao comparar os indicadores, as pequenas empresas cresceram em 3 novos clientes, as médias, 4, e as grande, 13.

Assim como no Brasil, o é de 13 anos, e o mais interessante é notar que quanto mais antigo é o escritório, maior é também a fidelidade do cliente.

Aproximadamente 69% dos clientes são fiéis a um escritório por mais de 10 anos, quando este possui mais de 30 anos de atuação. Na outra ponta, 78% fica até 10 anos quando o escritório possui menos de 20 anos no mercado.

Pontos em comum entre as contabilidades

Até aqui, exploramos as diferenças entre os escritórios de brasileiros e portugueses, no entanto, quanto à visão de , há muito mais pontos de convergência do que o contrário.

No Brasil, para 79,3% dos entrevistados, captar novos clientes é fundamental para o próximo ano, enquanto em Portugal, o número chega a 69% das empresas do ramo. Em ambos os casos, a segunda prioridade mais apontada, é ampliar a produtividade ou os resultados do negócio.

Enquanto no país Europeu são oferecidos, em média, 5 serviços por contrato para cada cliente, no Brasil, 50% das contabilidades oferecem os mesmos 6 tipos de serviço como básicos.

Os três principais, encontrados em ambos os casos, são o processamento de folhas de pagamento, escrituração fiscal e diagnóstico financeiro. De fato, três serviços indispensáveis para qualquer empresa de qualquer setor, que deseje se manter ativa no mercado. Existem outros serviços sendo prestados, é claro, porém, são difusos e dependem do contexto de cada negócio.

Os dois países, mesmo distantes, mantêm laços políticos, econômicos e históricos muito estreitos. Apesar de ser uma área altamente dependente de legislações locais, é muito parecida entre culturas similares.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com os seus amigos para atualizá-los sobre o mercado contábil!