Jeito Disney de atendimento ao cliente: o que mudou depois do curso

Confira mudanças que os empresários contábeis já colocaram em prática, após o curso sobre excelência no atendimento ao cliente e liderança inovadora na Disney. Você não pode perder!

por

Confira mudanças que os empresários contábeis já colocaram em prática, após o curso sobre excelência no atendimento ao cliente e liderança inovadora na Disney. Você não pode perder!
Confira mudanças que os empresários contábeis já colocaram em prática, após o sobre excelência no ao cliente e liderança inovadora na . Você não pode perder!

Você já  conhece as vantagens que o jeito Disney de ao cliente traz para a sua empresa. No último post apresentei um grupo de gestores que participou comigo de curso sobre a excelência no ao cliente, lá em Orlando. Neste curso eles puderam conhecer de perto os conceitos de trabalho e os segredos dos bastidores do incrível Walt Disney World. Relembre o início desta aventura aqui.

Agora, após o regresso às suas vidas pessoais e profissionais, alguns gestores contam como estão colocando em prática os aprendizados do curso e o que mudou nas suas vidas enquanto profissionais contábeis. Confira!

“O programa é excelente para qualquer empresário que queira mudar, reestruturar a sua empresa e fazer dela um modelo de sucesso no mundo dos negócios”
“O programa é excelente para qualquer empresário que queira mudar, reestruturar a sua empresa e fazer dela um modelo de no mundo dos negócios”

Cláudia Lolita, da CLAC Assessoria Contábil foi uma das participantes do curso. Ela revela que apesar dos conceitos operacionais e empresariais de serem passados por executivos da Disney, eles podem ser naturalmente aplicados em todas as empresas. E com o propósito de excelência no ao cliente a empresária já colocou as ‘mãos à obra’.

Mudando conceitos e o modus operandi com a estrutura interna de colaboradores. Definindo o meu propósito, meus pilares e cultivando a da empresa. Estou, portanto, desenhando meu e reestruturando a equipe. Assim, os clientes virão naturalmente com o progresso operacional e estruturado da minha empresa”, conta a empresária.

A empresária faz um balanço muito positivo do programa e deixa o convite.

“O programa é excelente para qualquer empresário que queira mudar, reestruturar a sua empresa e fazer dela um modelo de sucesso no mundo dos negócios”, conclui Cláudia Lolita.

Thiago Vitor, diretor de operações da Previsa Contabilidade buscava mais conhecimento para conseguir ultrapassar a resistência à e a falta de engajamento na sua equipe. Ele ficou surpreendido como a cultura Disney trabalha de acordo com o que pode entregar de valor ao cliente, ou seja,  o que ele mais valoriza e que o faça voltar.

Eles tornaram simples o suficiente para que os mais de 80 mil funcionários entendessem em todos os cantos do planeta”, conta Thiago.

E foi na expectativa de conseguir ultrapassar essas barreiras na equipe, que Thiago começou por tomar algumas medidas importantes.

A primeira medida eu já tomei. Fiz a revisão dos nossos princípios com base no que eu aprendi. O próximo passo é rever a nossa missão, propósito e a visão de ”, revela o diretor de operações da Previsa.

“(O curso) alterou a minha visão de mundo e o meu conjunto de crenças. Eu aprendi de forma profunda algumas coisas que eu nem sabia”
“(O curso) alterou a minha visão de mundo e o meu conjunto de crenças. Eu aprendi de forma profunda algumas coisas que eu nem sabia”

Thiago está confiante que vai conseguir implementar os conhecimentos do curso e levar sua empresa à excelência no ao cliente.

“(O curso) alterou a minha visão de mundo e o meu conjunto de crenças. Eu aprendi de forma profunda algumas coisas que eu nem sabia”, conclui revelando o quão transformadora foi na Disney.

Já a Daniele Christensen, da empresa Grokker, trouxe uma lista de 22 itens para implantar de forma rápida e fácil na sua empresa. Para a empresária, foi essencial perceber que os aprendizados do curso tinham efeito prático.

“Para mim o mais importante é que foi mostrado que é possível. Ratificou aquilo que a gente aprendia nos treinamentos. O diferencial das empresas são as pessoas”
“Para mim o mais importante é que foi mostrado que é possível. Ratificou aquilo que a gente aprendia nos treinamentos. O diferencial das empresas são as pessoas”

Para mim o mais importante é que foi mostrado que é possível. Ratificou aquilo que a gente aprendia nos treinamentos. O diferencial das empresas são as pessoas”, assume.

Tópicos aprendidos no curso:

  1. Desenvolver as práticas de Liderança e ao Cliente;
  2. Melhorar a do seu cliente incorporando , e Mídia Social;
  3. Aumentar o engajamento dos seus funcionários;
  4. Introduzir pequenas práticas que geram grandes impactos;
  5. Tornar-se referência e implementar novas ideias e planos de ação.
  6. Desenvolver novos que tornem a prática de fazer negócios mais fácil.

Luciana Mitri, da Intercâmbio Global, uma das minhas parceiras para a realização deste programa, revela que

qualquer empresa que consiga enxergar o seu cliente como uma pessoa extremamente especial e perceber que o cliente é o motivo do meu negócio, será bem sucedido. E é isso mesmo que a Disney nos mostra, que podemos fazer diferente”, revela.

Luciana foi percebendo ao longo dos anos que para muitos empresários, ter um negócio próprio, é o sonho de uma vida, comparado até ao casamento.

Quando você decide se casar, faz por amor certo? E quando você abre uma empresa, faz porque tem esse sonho. Mas muitas vezes a rotina não deixa esse sonho ser tão bonito como você pensou lá atrás. Acontece o mesmo com o casamento. Para esses empresários, eu digo que eles precisam se revitalizar, ver e ouvir coisas diferentes e ter um olhar diferente sobre a sua própria empresa”, explica Luciana Mitri.

Mágica Disney: o Case da CF

Você se lembra do Edilson Júnior, Presidente da CF Contabilidade? Falamos dele e da história da sua empresa lá no outro post sobre o curso. Os objetivos dele ao participar dessa eram a busca por conhecimento e formas de melhorar os resultados.

Para o presidente da CF Contabilidade, problemas como o engajamento da equipe eram barreiras para definir estratégias para a empresa.

Nós percebemos a importância da questão da missão, valores e visão. Ainda assim, nós tínhamos alguns problemas com o engajamento da equipe”, afirma o .

No regresso ao Rio de Janeiro, Edilson juntamente com os outros sócios entenderam que precisavam trabalhar a cadeia de valor da empresa.

Depois do curso, nós conseguimos entender a cadeia de valor por completo. Você precisa trabalhar o seu propósito, ter uma intenção muito maior que o lucro, um propósito com a sociedade, com o país, um propósito interno com os seus colaboradores”, afirma.

Depois de uma pesquisa aprofundada do mercado, a CF decidiu ‘horizontalizar’ a gestão de forma a garantir um crescimento da empresa, trazendo mais pessoas do escritório para participar da liderança e da do negócio.

Hoje chegamos a um quadro de quase 7 pessoas que têm percentuais societários de 5% a 70%”, comenta. Edilson acredita que assim é possível engajar mais a equipe.

“Hoje a CF já tem o propósito dela formado. Estamos estruturando os pilares que estão praticamente definidos e mudando o serviço interno, que é a base da cadeia de valores”
“Hoje a CF já tem o propósito dela formado. Estamos estruturando os pilares que estão praticamente definidos e mudando o serviço interno, que é a base da cadeia de valores”

O Presidente da CF acredita também que o jeito Disney de ao cliente assenta em pilares sólidos e quem consegue transportar isso para a sua empresa vai naturalmente atingir melhores resultados.

Hoje a CF já tem o propósito dela formado. Estamos estruturando os pilares que estão praticamente definidos e mudando o serviço interno, que é a base da cadeia de valores”, revela.

As práticas de liderança e de ao cliente desenvolvidos na Disney permitiram também algo que para o Edilson foi uma troca de experiências fantástica.

Outro aspecto muito positivo é o networking com pessoas com ideias excepcionais. A parceria e as ideias que você cria valem tanto quanto vale o próprio ”, afirma.

Para Edilson Júnior a foi de tal forma enriquecedora que ele está se preparando para voltar a Orlando agora em novembro com a próxima turma. Mas desta vez ele não irá sozinho.

Agora eu vou novamente e iremos sortear a ida de um dos nossos diretores, porque nós entendemos que conseguindo colocar eles lá dentro é melhor e mais fácil do que eu passar os aprendizados. Além disso, eu já estou prospectando clientes para irem também, porque nós geramos valor para o local e ajudamos o cliente no crescimento do seu negócio” conta.

Daniele Christensen também vai voltar a Orlando em novembro. Para a diretora da Grokker a Disney  foi transformadora.

Eu esperava que tudo me surpreendesse e tudo me surpreendeu”, afirma.

Mas agora, o desafio para Daniele é outro. Ela está se preparando para ser mentora da nova turma que está se formando e da qual o Edilson Júnior também fará parte.

E do Edilson Conrado, pai do Edilson Júnior, você se lembra? Ele fundou a CF há mais de 35 anos e continua na empresa.

O meu pai assumiu um cargo de ‘relações públicas’, uma vez que ele tem muito envolvimento com agentes públicos. Ele nos ajuda com uma de mais de 35 anos na contabilidade”.

O filho revela que todo este conhecimento do jeito Disney de atendimento ao cliente é novidade para o pai. Mas uma coisa é certa, se ele vencer o medo de andar de avião é certo que estará junto com o filho e tantos outros empresários em Novembro.

Junte-se a nós e venha viver uma experiência mágica na Disney!