Jovens empreendedores criam escritório contábil inovador

de Manaus oferece serviço 24 horas e foca startups

Os jovens contadores empreendedores Elizabeth Cruz (32 anos), Enderson Araújo (27) e Ellermman Sousa (24).
Os jovens contadores empreendedores Elizabeth Cruz (32 anos), Enderson Araújo (27) e Ellermman Sousa (24).

Atender clientes em qualquer horário e participar ativamente das tomadas de decisão desde a criação do negócio até a sua decolagem no mercado são alguns dos diferenciais oferecidos pela Triagus Espaço Contábil, empresa recém-criada em Manaus (AM) pelos jovens contadores Elizabeth Cruz (32 anos), Enderson Araújo (27) e Ellermman Sousa (24).

O objetivo do trio é conceber o como um espaço a ser dividido com os parceiros comerciais e, futuramente, ser o elo entre investidores e startups. Oferecer a possibilidade de atuar fora do período comercial é uma das sacadas que já têm dado resultado à empresa, que em menos de um mês de funcionamento acumula seis clientes.

“Isso foi um importante diferencial no momento de apresentar nossos serviços a uma clínica, cujo dono só tem tempo de se dedicar à contabilidade depois do expediente. Uma empreendedora que precisa cuidar da mãe nas horas vagas foi outra que aderiu aos nossos serviços por permitirmos essa maleabilidade nos horários”, conta Elizabeth, que atua também como consultora do Sebrae-AM.

O resultado disso, segundo ela, pode ser percebido na obtenção de informações contábeis mais confiáveis. Ao explicar detalhadamente a função de cada dado prestado ao fisco, os contadores conseguem mostrar aos clientes a importância de investir na qualidade dos documentos eletrônicos e contribuir na destes negócios.

Ciente de que as preocupações dos empreendedores não têm hora nem lugar para contaminar a mente, os contadores manauaras incentivam o atendimento pessoal ou via redes sociais, telefone e Whatsapp a qualquer horário do dia.

“Às vezes o empresário está em casa com a família e, de repente, lembra de algo que, na sua visão, precisa ser respondido logo, porque acaba trazendo preocupações. Com uma resposta simples e rápida, ele já pode se acalmar e voltar aos seus afazeres”, explica Elizabeth.

Serviços contábeis focados nas startups

O jeito novo de pensar a contabilidade e o desejo de atrair clientes com este mesmo DNA inovador têm levado a Triagus a focar sua atuação nas startups, num momento em que as incubadoras de empresas e aceleradoras começam a ganhar força na capital amazonense.

A intenção é formar parcerias com incubadoras e ajudar a desenvolver a empresa desde a concepção da ideia até a consolidação do negócio. Para isso, aposta no networking com investidores e no know-how na área do para auxiliar as startups a identificar oportunidades e analisar profundamente as propostas de investimento antes de bater o martelo.

“Temos visto muita gente com ideias maravilhosas, mas que não estão conseguindo o apoio necessário para colocá-las em prática. Nossa meta é colocar essas pessoas frente à frente com os investidores, levá-las a participar de rodadas de negócios e, o mais importante, avaliar os dados contábeis e ver se o investidor será uma boa para o seu negócio”, aponta Elizabeth.

Um dos próximos passos de sua empresa, segundo ela, é oferecer espaços de coworking para seus clientes no próprio . “Acredito que, com isso, além de executarmos todas as tarefas comuns a uma empresa de contabilidade, nos tornaremos também uma espécie de aceleradora que ajuda a desenvolver as empresas. Afinal, se o nosso cliente cresce, é bom para todos nós”, completa.

Olhar diferenciado para o cliente

Identificar as dores de seus clientes e buscar meios de mostrar a eles como a contabilidade pode lhes agregar valor foram algumas das lições que os jovens empresários da Triagus levaram do 2.0, recém-ministrado pelo professor e Roberto Dias Duarte em Manaus.

“O que mais aprendemos é que temos de atentar para os pequenos detalhes e tentar resolver o problema dos clientes e não o nosso problema. Geralmente tende-se e a reclamar que o cliente é desorganizado, não entende a contabilidade, mas se ele entendesse, talvez não precisasse tanto de nós”, comenta Elisabeth.

“A forma como vendo e ofereço meu produto é que vai dizer ao meu cliente se realmente o serviço contábil lhe agregará valor e se valerá a pena pagar o preço que estamos oferecendo.”

Uma nova geração de empreendedores contábeis

Alguns jovens empreendedores da contabilidade que participaram do Workshop Contador 2.0 promovido pelo CRC/AM
Alguns jovens empreendedores da contabilidade que participaram do 2.0 promovido pelo CRC/AM

Lançado em novembro de 2014, o  2.0 tem o objetivo de desenvolvimento e a no setor de serviços contábeis. Até hoje foram realizadas 19 turmas abertas ao público, 9 in company e outras organizadas por entidades como SESCAP/CE e CRC/AM. Trimestralmente o professor realiza este para NTW Contábil, empresa onde é sócio e presidente do Conselho.

“Tenho percebido um enorme no perfil do contábil. Jovens já compreenderam que apenas os conhecimentos técnicos não são mais o bastante para criar um negócio sustentável e bem-sucedido no ramo contábil. Por isso, além de dominar a técnica da profissão, eles estão mergulhando em áreas essenciais a qualquer outra empresa, como de e estratégias de engajamento de ”, conclui Roberto.

 

Qual sua opinião sobre isso?