O maior desafio do mercado contábil

A pessoas podem encontrar na Contabilidade a oportunidade para mudarem suas vidas. Vitória Oliveira

Por Roberto Dias Duarte e Vitória Oliveira

A falta de profissionais da contabilidade para os próximos anos, tem sido a maior preocupação do ecossistema. Há duas causas estruturais deste fenômeno. A primeira é a transformação dos serviços contábeis que migram de uma oferta baseada em apuração tributária e compliance para consultorias estratégicas no modelo one stop shop, como uma espécie de “loja de conveniências” para soluções para vida financeira dos clientes. A segunda causa é a mudança no perfil do profissional que irá atender aos clientes cada vez mais exigentes em um mundo cada vez mais complexo e imediatista. 

Mudanças no mercado

Dados da Global Accounting Services Industry – Market Research Report, apontam que ao longo dos últimos cinco anos, a demanda por serviços prestados pelo setor de  Contabilidade aumentou, impulsionada pela expansão econômica constante em países desenvolvidos, como os Estados Unidos; forte crescimento econômico em nações em desenvolvimento; e uma recuperação esperada da pandemia de COVID-19. Além disso, o aumento das taxas de lucro corporativo e os mercados de ações globais levaram a um aumento na atividade global de fusões e aquisições (M&A). Isso impulsionou a demanda por serviços de consultoria em transações de M&A, avaliações corporativas e outros serviços de garantia, que normalmente são fornecidos por empresas de contabilidade. 

O mercado global de serviços contábeis cresceu de US$ 587,94 bilhões em 2021 para US$ 639,3 bilhões em 2022 a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 8,7%. Espera-se que este mercado cresça para US$ 755,83 bilhões em 2026, com um CAGR de 4,3%.

Desde meados da década de 2010, previa-se que a falta de pessoas com níveis adequados de habilidades exigidas para serviços de contabilidade seriam o maior desafio do mercado. A escassez de profissionais especializados com competências técnicas e a redução do número de pessoas que optam pela contabilidade como opção de carreira estão reduzindo a oferta de profissionais contábeis. A mudança no perfil deste profissional vai muito além da especialização técnica. Habilidades comportamentais como comunicação, trabalho em equipe, liderança e resiliência são imprescindíveis.

Além disto, o aumento da oferta de serviços de alto valor como consultoria financeira e de investimentos demandam ainda mais habilidades comportamentais para o relacionamento com clientes.

Parte do mercado foca sua atuação na oferta de serviços de terceirização de  tarefas   de contabilidade básica, como escrituração contábil, fiscal, folha de pagamento, contas a pagar e contas a receber. No entanto, parte relevante já trabalha de forma mais consultiva, de forma  que seus colaboradores se concentram em atividades de maior valor, tornando-os especialistas verticais nos mercados de seus clientes e analistas de dados de negócios de seus clientes. Esse movimento está transformando o papel de um contador tradicional em um consultor de negócios e leva o atendimento ao cliente para um outro nível, desenvolvendo relacionamentos fortes e focados no aconselhamento estratégico.

Transformações no perfil profissional 

Por outro lado, os locais de trabalho remotos tornaram-se comuns e a tecnologia trouxe novas maneiras de colaborar em equipe e se comunicar com os clientes. A ideia de “escritório” mudou, o que está tendo implicações significativas em todos os aspectos do ciclo de vida do colaborador.

Todas as empresas de contabilidade, e a profissão como um todo, precisam fazer algumas mudanças para gerenciar melhor o talento.



Uma pesquisa feita recentemente pela startup Connectabil, aponta os principais motivos:

1- Medo de substituição do profissional, pelas tecnologias.

2- Falta de interesse ao formato de trabalho tradicional, para a nova geração.

3- Diminuição da influência familiar na escolha da faculdade. 

Em relação a tecnologia, está claro que ela é verdadeira aliada do contador. De acordo com o professor  Richard Bookstaber, do MIT: “Nenhum homem é melhor que uma máquina, mas nenhuma máquina, é melhor que um homem, com uma máquina”. Todo observador atento pode verificar que nos últimos 20 anos as tecnologias evoluíram de foram extraordinária, e, ao contrário do que muitos propagaram, a demanda por profissionais qualificados cresceu. 

O principal aprendizado é que a tecnologia é uma ferramenta muito poderosa, mas só pode agregar valor ao negócio se for utilizada por profissionais qualificados. Na prática, a tecnologia vem substituindo as atividades repetitivas e burocráticas, permitindo que  contador foque  na essência da profissão: agir de forma consultiva e estratégica, alavancando os resultados econômicos dos seus clientes. Ou seja, a tecnologia humanizada gera valor.

Futuro do mercado de trabalho


Para potencializar o mercado de trabalho no setor contábil, a startup Connectabil desenvolveu uma tecnologia inovadora para recrutamento & seleção de contadores.

Além de recrutamento & seleção a Connectabil irá atuar diretamente em educação e formação de novos profissionais, através de produtos tecnológicos, com versões gratuitas para profissionais da área. Uma outra aposta, é a parceria com grandes faculdades com foco em financiamento estudantil diferenciado para o  curso de Ciências Contábeis.  

“Apesar da expansão das políticas de inclusão, o acesso ao ensino superior brasileiro ainda está restrito a uma parcela pequena da população. Apenas 20% da população de 24 a 34 anos possuem ensino superior, e o principal fator ainda é a falta de recursos financeiros. Tenho certeza de que essas pessoas podem encontrar na Contabilidade a oportunidade de mudarem suas vidas. O propósito da Connectabil é mudar a vida de outras pessoas através do SIM em suas carreiras”. Diz Vitória Oliveira, CEO da Connectabil.


O objetivo Connectabil é trabalhar junto ao profissional da contabilidade do início ao fim da sua carreira, passando pela inclusão de novos profissionais ao ensino superior, inserindo e reinserindo-o no mercado de trabalho, alavancando seus conhecimentos através da educação, treinando e desenvolvendo essas pessoas. Dessa forma, ajudar escritórios de contabilidade à contratar, reter e desenvolver seus times. 

A Connectabil, que ganhou ainda mais notoriedade após ter recebido investimento em 2021 pela Anjos do Brasil e 1289 capital, agora tem nova rodada aberta, liderada pela Balance Ventures que tem como sócios a Fortes Tecnologia, Keevo e Roberto Dias Duarte.  

“A contratação de pessoas ainda é um desafio muito grande para os empresários da contabilidade, chegando a ser o gargalo de muitas operações. A Connectabil tem sido essencial na entrega de soluções tecnológicas criadas especialmente para a contabilidade, e com esse aporte queremos acelerar o crescimento e a entrega dessas soluções de gente, para escritórios contábeis no Brasil inteiro”, diz Roberto Dias Duarte.  

Já está claro que as  habilidades necessárias para ser um contador hoje mudaram significativamente. Isso significa que os critérios para identificar os melhores candidatos a serem contratados,  o treinamento e o desenvolvimento dentro das empresas de contabilidade são os grandes desafios deste setor. 

Enfim, o desafio amplificado pela tecnologia – a escassez de profissionais qualificados – e pela demanda por habilidade comportamentais será resolvido pelo uso de mais tecnologia… e claro, por empreendedores que têm a visão humanizada do mundo dos negócios.