O que é Fusão de Escritório de Contabilidade

Vamos entender que para um escritório de contabilidade se expandir,  um dos caminhos é realizar uma fusão.

Nem todos os escritórios de contabilidade são bons em oferecer atendimento para todos os públicos e em todas especialidades técnicas. O que é normal: nenhuma empresa consegue ser extraordinária em todas as atividades.

Uns são mais fortes e optam em trabalhar na área fiscal, outros em contabilidade. Alguns são muito eficientes para atender empresas do Simples Nacional, outros para as do Lucro Real. E ainda há aqueles especializados em nichos de mercado.

Mesmo aqueles com mais experiência acabam não perdendo eficiência em alguns processos ou no atendimento à algum público específico. E acabam oferecendo ao cliente, cada vez mais exigente, um serviço aquém das suas expectativas.

A fusão para o escritório de contabilidade é uma realidade: vem crescendo nos últimos anos e consolidando ainda mais nesse setor.

Portanto se você tem interesse que sua empresa de contabilidade tenha um crescimento rápido e sustentável, quer gerar mais caixa ou solidificar a sua posição no mercado, continue lendo esse artigo.

 

Fusão

Uma fusão é o processo legal de união de duas ou mais empresas dando origem a uma nova organização.

Quando a nova organização é criada, as duas ou mais empresas da fusão deixam de existir de forma legal.

Geralmente, a administração dessa nova empresa fica na responsabilidade dos gestores das antigas empresas. Podendo ficar com a empresa maior ou a  empresa mais próspera das duas.

Entretanto, é bom entender que fusão não se trata de falência e sim de um fortalecimento e de uma maneira inteligente e rápida das empresas crescerem no mundo dos negócios.

Abaixo, vamos classificar os tipos diferentes de fusões.

Fusão Total

A fusão total acontece quando todas as operações são consolidadas, as empresas envolvidas na fusão mudam seus nomes, passando a constituir uma nova identidade.

 

Fusão Parcial

É aquela em que as funções das empresas envolvidas no processo são segregadas, isso é, sem a necessidade de uma nova empresa ser criadas.

As duas ou mais empresas continuam, porém integradas trabalhando em conjunto com o objetivo de diminuir custos.

Fusão horizontal

Esse caso é quando as empresas que vão fazer parte da fusão são do mesmo setor, isso é, concorrentes.

Essas empresas se unem com o objetivo de criar uma nova empresa para poder expandir a área de atuação, obter economia de escalas, e mais participação no mercado.

Fusão vertical

Acontece quando existe a união de uma ou mais empresas, com negócios diferentes, porém que se completam. São empresas de produtos ou serviços distintos para um produto final específico.

São exemplos de objetivos desse tipo de fusão: assegurar recursos especializados aumentar a oferta de serviços, ou mesmo atender a mais públicos.

Conglomeração

É definido pela fusão de empresas cujas atividades são completamente distintas, com serviços e produtos diferentes.

Na fusão conglomeração o seu principal objetivo é a diversificação e o aproveitamento de oportunidades de investimento.

Fusão de extensão de mercado

Nessa categoria, as empresas que irão fazer a fusão produzem os mesmos tipos produtos, porém em mercados diferenciados.

Essa fusão tem o objetivo de aumentar o número de clientes e o acesso a um mercado maior.

Fusão de extensão de produto

Esse tipo de fusão ocorre entre organizações cujos produtos têm uma certa relação e acabam operando no mesmo mercado. Seus objetivos são um agrupamento maior de produtos, atingir uma fatia maior de  consumidores e consequentemente gerar mais lucros.

Benefício das fusões

Um dos benefícios que motiva uma empresa a realizar uma fusão, está relacionada ao crescimento do desempenho econômico.

Quando os sócios e gestores dessas empresas acreditam que unindo seus empreendimentos obterão bons investimentos, conseguindo maior retorno sobre as operações.

São inúmeros os benefícios que esse processo proporciona, como:

  • Diversificação de negócios;
  • Melhor oportunidade de crescimento junto ao mercado;
  • Diminuição dos custos;
  • Redução da concorrência:
  • Melhor acesso a financiamentos.

Outras formas de expansão

Além da fusão utilizada nas últimas décadas, como forma de expansão para os escritórios de contabilidade, existem ainda as franquias. Estima-se que parte das empresas de contabilidade integre-se a esse tipo de rede.

Com isso, o número dos escritórios de contabilidade no país deverá ser reduzido significativamente nos próximos anos.

Uma forma de fazer o mercado desse segmento se consolidar ainda mais.

Franquias

A expansão de uma empresa de contabilidade por meio de franquias gera vantagens para o escritório franqueado.

Um mercado que tem muitas possibilidades de crescimento com serviços que são levados aos contadores e mais oportunidades de negócios.

Lucro Real

A preparação para lidar com a nova realidade de uma iminente reforma tributária, especificamente, na tendência à adesão das empresas ao Regime Tributário de Lucro real.

Não mais do lucro presumido ou o simples nacional. Estudos já demonstraram que as empresas no Lucro Real têm muito mais resiliência financeira em uma crise como a que enfrentamos neste ano de 2020.

Além disto, elas se recuperam mais rapidamente.

Diferenças entre fusão, cisão e incorporação

A fusão, como a cisão e a incorporação, são três tipos de processos de união entre uma ou mais empresas. Vamos entender as diferenças existentes entre eles e suas definições específicas.

Como vimos, a fusão acontece quando duas ou mais empresas se juntam, deixando de existir e formando uma terceira empresa legalmente nova.

Enquanto no processo cisão não têm a extinção da companhia transferida. A companhia volta a ser extinta na incorporação.

Três casos aonde a extinção ou não da empresa poderá fazer diferença no momento de escolher qual tipo de processo.

Cisão

Nesse tipo processo de cisão, a operação consiste quando uma companhia transfere total ou parte do seu patrimônio (representada por ativos e passivos) para uma ou mais sociedades.

A companhia que transferiu suas participações não é extinta. Pois terá como princípio que remanescerá parte do patrimônio. E será dividida a parte do capital cindida entre sociedades adquirentes.

 

Incorporação

Já na incorporação, o controle acionário da empresa ficará com a empresa de maior porte que estiver comprando a empresa menor.

Vamos explicar: caso uma empresa “A” ( de menor porte) é comprada por uma empresa “B” (de maior porte). A empresa “A” deixará de existir legalmente, e a empresa “B” continuará com a sua identidade.

Em relação ao patrimônio a empresa “B” passa a controlar a empresa “A” que assumirá todos os ativos e sua totalidade

 

Conclusão

Dentro de tudo que você conseguiu absorver sobre fusão de um escritório de contabilidade

A consolidação de escritórios de contabilidades por meio de fusões e aquisições é uma tendência global. Aliás, em diversos países, empreendedores da contabilidade já iniciam seus negócios planejando uma futura venda ou fusão.

A ideologia que gera este tipo de comportamento é simples: pessoas não são eternas, mas as empresas devem ser perenes.

Empresas acabam equilibrando nas condições de serviços, e números de clientes, e com isso expandem o crescimento.

Mas para esse processo de fusão, as duas ou mais partes envolvidas deverão fazer várias análises e estudar cada parte das empresas envolvidas. Em geral, empresários que planejam estes processos contratam especialistas para minimizar riscos e maximizar oportunidades.

 

Quer entender mais profundamente o tema? Leia este outro artigo: Fusão e aquisição de escritório de contabilidade

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments