Pontos básicos que você precisa saber sobre contabilidade para e-commerce

Pontos básicos que você precisa saber sobre contabilidade para e-commerce

Com o aumento da digitalização, do uso de dispositivos móveis e de computadores para realização das tarefas, o e-commerce é um formato de negócio que vem crescendo bastante. Porém, não é tão simples fazer a deste tipo de negócio.

Empresas sérias do ramo precisam de enorme organização e para oferecerem serviços cada vez mais completos. Para isso, dependem de vários acertos na administração. Por exemplo, na contabilidade.

Mas quais são os pontos mais importantes a serem abordados neste aspecto? Para quem é gestor de e-commerce, este conteúdo pretende ajudar a responder esta pergunta.

Apresentaremos alguns tópicos básicos que precisam ser levados em conta no momento de organizar a de uma loja virtual, mas que muitos empreendedores não consideram.

Importância de ter um CNPJ cadastrado

Para começar da organização e abertura do e-commerce, é importante saber que ter um CNPJ pode trazer benefícios e melhor controle para o negócio. Não é uma obrigatoriedade por lei, as até poderiam ser feitas a partir de um CPF. Mas fazer um cadastro como CNPJ traz boas vantagens.

Por exemplo, porque permite emissão de notas fiscais. Este tipo de documento facilita bastante a organização contábil do negócio e permite maior transparência para as vendas, o que ajuda bastante o trabalho do setor contábil em longo prazo, no momento de declarar renda etc.

Isso sem falar que, com um CNPJ cadastrado e ativo, a negociação por empréstimos em bancos é facilitada, com melhores condições de juros e outros pontos.

Para a organização contábil, ter as melhores condições de empréstimos e pagamentos é essencial. Logo, fica claro como o cadastramento de uma empresa fará diferença positiva para o trabalho deste setor, em comparação com sendo feitas a partir do CPF de um dono, por exemplo.

Decisão sobre os regimes tributários

As decisões sobre qual regime tributário escolher para basear a contábil também são fundamentais e precisam ser pensadas com muito cuidado. Vários detalhes pesam neste momento.

Primeiro, porque é preciso conhecer os meandros de cada sistema, o que exige um departamento contábil de qualidade. Não é qualquer gestor de e-commerce que terá esta capacidade, por não ser sua área de formação, necessariamente.

Pensando na realidade de boa parte dos e-commerces, que não são grandes corporações, dois modelos tendem a ser opções melhores: Simples Nacional e cadastro como MEI.

No caso do Simples Nacional, os cálculos para pagamento são feitos com base em rendimentos e atividade dos últimos 12 meses, completando o período de um ano.

Como o nome diz, o objetivo é simplificar a tributação, unificando os impostos federais, estaduais e municipais referentes ao negócio. Porém a coisa não é tão simples quanto parece. Há uma série de regras específicas por tipos de mercadorias, Estados e situações comerciais. Sem apoio de um especialista, você terá apenas uma certeza: vai pagar o que não deve e deixar de pagar o que deve. Neste último caso é ainda pior! Pode acreditar: o fisco irá cobrar a diferença com multa e juros.

No caso do MEI, o e-commerce precisa ter um faturamento máximo anual. Consulte um especialista para saber qual é o valor atualizado.

É um formato simples, que não exige tantas regras, sendo ideal para e-commerce no início da sua atividade.

Se, com o tempo, a empresa conseguir para se tornar um grande espaço de online, há ainda dois formatos de grande porte: Lucro Presumido e Lucro Real. Neste caso, trata-se de formatos para lojas virtuais que faturem volumes relevantes.

O importante é entender que a para e-commerce depende da escolha do sistema ideal para o tamanho do negócio. Se isso não acontece, o trabalho é dificultado e pode forçar erros na organização dos tributos e finanças.

por períodos

Outro detalhe importante de ser conhecido nesta área é a capacidade de se organizar por períodos. Por exemplo, há o momento de organizar as finanças para a declaração de impostos. No caso dos e-commerces, não é diferente.

Por isso, saber definir os momentos de organizar os documentos é essencial. Isso deve ser feito ao longo do ano, mas não se pode perder os prazos de entregas obrigatórias.

Principalmente, é importante o para que não seja necessário correr com o prazo apertado. Isso pode levar a erros em declarações e dores de cabeça futuras.

Sendo assim, é fundamental identificar um escritório de que possa ajudar nessa organização.

Negócio que pode ser acessado de qualquer lugar do mundo

Um aspecto importante que o setor de precisa ficar atento é o fato de a loja virtual poder ser acessada de qualquer lugar do mundo. Isso muda algumas abordagens, é importante saber sobre isso.

A partir do momento em que as pessoas podem acessar, a empresa de e-commerce pode escolher ampliar seu negócio, aceitando para países estrangeiros. É uma forma de aumentar lucros e expandir uma marca, algo essencial nos dias atuais.

Porém, alguns detalhes contábeis precisam ser conduzidos de forma correta para evitar erros que levem a problemas maiores.

Primeiro, porque cada país terá suas próprias regras e impostos sobre cada venda, diferenças em relação aos negócios feitos de forma online, entre outras eventuais particularidades.

Ou seja, a partir do momento que a empresa pensa em se tornar multinacional, pela facilidade de acesso que os e-commerces trazem, em comparação às lojas físicas, é preciso que o setor contábil entre em ação.

Os gestores desta área devem analisar regras, contatar especialistas de determinado país, se necessário, e criar um padrão de atuação para cada território. Isso vai evitar erros que possam manchar a imagem da empresa naquele local, além de evitar eventuais e multas.

Além do básico

Você dar um passo além. Empresas de especializadas contam com profissionais que podem ajudar também nestes desafios:

  1. precificar corretamente os produtos em cada canal de ;
  2. otimizar as compras;
  3. otimizar o fluxo de caixa;
  4. otimizar os estoques;
  5. criar  importantes para o comércio eletrônico;
  6. ficar em conformidade com os aspectos tributários no faturamento para  nacionais;
  7. otimizar  identificando quais produtos vendem mais, com maior margem, em cada canal.

Estes são alguns pontos importantes relacionados à para e-commerce. São muitos detalhes essenciais a serem pensados, todos importam para que a deste tipo de negócio seja feita de maneira ideal.

Por isso é importante buscar um especializado que possa atender às suas necessidades e impulsionar o crescimento da sua empresa.

Fale conosco

Para finalizar, deixamos um convite ao leitor: acesse e se inscreva em nosso canal no YouTube. Lá, temos uma série de conteúdos relevantes. Além disso, leia outros textos que produzimos sobre o tema e, por fim, se inscreva também em nosso canal no Telegram.