Quando você é a barreira criativa

por Jason Tilley (traduzido e adaptado por Roberto Dias Duarte)

Às vezes, a maior barreira para novas idéias criativas é o que você conquistou no passado. Você fica preso no que Duncan Wardle chama de “Rio de ”. Você começa a confiar mais no que funcionou para você no passado. Embora isto possa fazer sentido a partir de uma perspectiva de eficiência e conforto, em última análise, é uma armadilha criada por você.

Pense em quando você não sabia o que estava fazendo, alguma das seguintes situações aconteceu?

  • Você perguntava muito o “porque” das coisas?
  • Você não gostava do “jeito que sempre fizemos?”
  • Você se perguntava como poderia fazer as coisas melhor?
  • As coisas te frustravam mais?

Quando somos ingênuos sobre um assunto, essa lacuna em nosso conhecimento cria um sentimento natural de admiração. Queremos saber por que as coisas são do jeito que são. 

Sonhamos com outras – ouso dizer melhores – maneiras de fazer as coisas.

Então, um dia, acontece, obtemos a permissão que desejavamos para fazer algo novo ou diferente. Quando uma dessas oportunidades funciona, conseguimos ir mais longe. A cada , aumentamos nossas habilidades e conhecimentos. Isso é uma coisa boa.

No entanto, ao mesmo tempo, vamos construindo um muro à nossa volta. Esse muro de nos impede de olhar o mundo ao nosso redor. Ficamos menos curiosos sobre como podemos fazer algo novo ou diferente e passamos mais tempo imaginando quais dos meus sucessos passados ​​funcionarão nessa nova situação.

“Você só é verdadeiramente criativo quando fica sem opções.” Dennis K. Parrish

A citação acima era algo que o chefe de nosso departamento de comunicações da faculdade nos dizia com frequência. Ele nos incentivou a limitar nossas opções para sair de nossas caixas criativas.

Eu entendo por que fazemos isso. Nunca sentimos que temos tempo ou margem suficientes para explorar novas idéias. O relógio está sempre correndo e a próxima tarefa está sempre chegando. É mais fácil fazer o que sabemos que funciona do que repensar tudo. Não é apenas mais fácil, mas também é menos arriscado.

Se tentarmos uma comprovada e ela falhar, sabemos que poucos nos culparão, mas se tentarmos algo novo e falharmos, sabemos que as pessoas o farão. Como pensamos no fracasso como um retrocesso, raramente avançamos para tentar algo novo.

Mas aqui está a verdade sobre nossa pequena torre de sucesso que construímos ao nosso redor: 

Não é tão sólido quanto pensamos. Um dia, nossos sucessos não funcionarão mais. Não porque eram más idéias, mas porque o tempo em que eram boas idéias passou.

Quando acontece, isso pode criar uma crise em sua vida. Você pode sentir que não tem mais relevância. Ou que você não é mais criativo. Pode até sentir que não tem mais utilidade para Deus. Eu sei. Eu já me senti assim antes.

Então, como você evita ficar preso em uma torre de sucesso? Aqui estão algumas sugestões:

Olhe para fora do seu círculo

Examinar o que outras organizações de fora do seu mercado tradicional estão fazendo lhe dará uma nova perspectiva. Veja como eles interagem com as pessoas. Veja como eles estruturam sua liderança ou como eles se conectam com a comunidade.

Comece perto e trabalhe para sair. Essa idéia é o que os autores Chip e Dan Heath chamam de “escada”. Imagine a ideia de subir uma escada. Quanto mais alto você vai, mais longe você pode ver.

Por exemplo, digamos que você trabalha com educação de crianças. Escolas e creches podem ser o primeiro lugar que você procura boas práticas e exemplos de sucesso. Hospitais infantis e lojas de brinquedos podem estar um pouco mais acima de sua “escada”. Liderança corporativa ou programas governamentais podem estar no topo.

Se você está no mercado de serviços de contabilidade e é sócio de um pequeno escritório, comece analisando o que os grandes estão fazendo. Mas não pare por aí. Entenda as tendências no mercado de serviços para empresas. Depois busque analisar empresas de software de . Vá mais longe! Quem são as empresas inovadoras, de crescimento exponencial, na área de sistemas em nuvem? O que elas fazem para crescer tão rápido? 

Pergunte ao vizinho que não o conhece bem

Contrate para sua equipe alguém com formação e diferente do seu mercado tradicional. Ele abrirá a porta para novas idéias. Quando você convidar alguém para seu time, concentre-se mais nos resultados que está buscando do que em dar uma lição de história sobre como você o fez no passado. É melhor que eles saibam o seu “porque” do que “o que”.

Além disso, faça o possível para ouvi-lo com a mente aberta. Não desconsidere o que a pessoa está dizendo, porque ela não se encaixa no seu modelo. Além disso, dê a seu convidado espaço suficiente para explorar idéias, evitando direcionar a conversa para onde você deseja que ela vá.

Veja o álbum de fotos

Às vezes, uma velha idéia abandonada pode ser relevante novamente. Conheço uma igreja que encontrou grande sucesso alcançando suas comunidades e cumprindo sua visão usando um programa antigo que muitas igrejas abandonaram há muito tempo.

Não tenha medo de tentar algo antigo. Você pode achar que atinge um novo público de uma nova maneira. 

Por exemplo, mesmo com tanta no mundo atual, as pessoas estão buscando mais contato humano para resolver problemas complexos. É claro que todo mundo quer usar um aplicativo para solucionar pequenos problemas cotidianos, como chamar um transporte ou fazer uma transferência bancária. Mas, o mundo está “de volta para o futuro” nas relações humanas. Quem não prefere conversar com outra pessoa quando tem um problema que realmente nos tira o sono ou quando tem que tomar uma decisão difícil?

O fato de você ter sido capaz de gerar idéias criativas no passado atesta que pode fazê-lo novamente. Não caia na armadilha que você mesmo criou. Em vez disso, mantenha as idéias criativas chegando.

Original em: https://ministryaccelerator.org/when-you-are-the-creative-barrier-b290793ea47b

Qual sua opinião sobre isso?