Saiba como a tecnologia na contabilidade está mudando o mercado do e-commerce

Saiba como a tecnologia na contabilidade está mudando o mercado do e-commerce

Que a vem mudando a face de muitas atividades não é nenhuma novidade. No entanto, quando falamos em e-commerce a coisa ainda vai um pouco além, uma vez que essa modalidade de negócio já nasceu dependente dos avanços digitais. Acompanhe este artigo e descubra como a na está mudando o mercado do e-commerce.

Nos últimos anos, um número enorme de lojas virtuais iniciaram suas atividades. Entre os últimos meses de 2019 e o final de 2020 cerca de 150 mil e-commerces foram abertos no Brasil, segundo dados da ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

Isso reflete não apenas as vantagens que empreendedores enxergam nesse ambiente virtual de negócios, mas também a dimensão e disponibilidade que o serviço contábil alcançou nos últimos anos.

Grande parte do alavancamento destes serviços foi possível graças ao avanço das tecnologias à disposição dos contadores e . Esse cenário tem impactado não apenas ao comércio, mas também a essa profissão.

O cenário está mudando

Aqueles, que durante os anos de 1990 chegaram a ter contato com um escritório de , sabem que o serviço era feito de forma muito distinta do que é atualmente.

Grandes prateleiras sustentavam livros-caixa que em muitas situações ainda eram escritos à mão. Um tanto de funcionários revisavam notas e calculavam impostos para emitir guias de recolhimento e pró-labore.

Esses serviços tendiam a ser burocráticos e morosos tanto para os comerciantes quanto para os contadores. Pequenas empresas, além dos impostos com os quais naturalmente precisavam arcar, tinham que lidar com documentos em papel – o que é totalmente incompatível com o mundo do e-commerce.

Isso manteve muitos negócios virtuais operando na irregularidade por bastante tempo.

Apesar de existir um bom número de negócios escalonáveis na internet, quando falamos em e-commerce, muitos operam com baixas margens de lucros, principalmente nos primeiros anos de atividade. Além disso, a incompatibilidade dos mundos (papel x digital) colocava o em choque com uma realidade incompreensível para ele.

Ainda devemos considerar a existência de muitos vendedores individuais que trabalham em plataformas coletivas como o Mercado Livre. Esses ainda regularizam sua atividade através do MEI.

No entanto, a permitiu que um grande número de empresários tivessem acesso a esses serviços. Plataformas de digital passaram a oferecê-los com preços compatíveis com a jornada de um negócio em início de vida.

Com o uso de programas e softwares especializados, essas plataformas transferem ao cliente grande parte do trabalho, e o cálculo de impostos passa a ser feito de maneira muito mais simples – e sem troca de documentos físicos.

Assim, o cliente que opta por este tipo de serviço apenas precisa fazer a entrada dos dados e os programas entregam as planilhas e tributos a serem pagos de forma automatizada.

Além disso, como essas tecnologias permitem que as plataformas tenham um grande número de clientes, ou seja, são negócios escalonáveis, os investimentos podem ser direcionados à prospecção de clientes.

Com isso, alguns serviços de contabilidade que operam nesse modelo oferecem abertura de empresas de forma gratuita, além dos baixos preços em serviços recorrentes.

Dessa maneira, além de permitirem que um grande número de empreendedores iniciem suas atividades on-line, ao se juntarem a outras facilidade oferecidas pelo meio virtual, impulsionaram muitos lojas físicas a abrirem suas versões digitais.

Novas formas de encarar as atividades contábeis

As tecnologias, como as descritas acima, também estão levando os contadores a assumirem novas posturas e encontrarem novas atividades. Isso acontece um pouco por estarem mais livres de trabalhos mecânicos, que hoje são feitos de forma automática, como também por um movimento da própria área de conhecimento que passa a encarar esse serviço de outra maneira.

Assim, as tecnologias virtuais e os avanços nos setores de e dos próprios conhecimentos contábeis, estão levando esse profissional a uma atuação distinta das encontradas nas décadas anteriores.

Se antes o era visto como um burocrático, hoje ele assume posturas cada vez mais próximas da de negócios, incluindo os virtuais.

Dessa forma, uma boa equipe  atualmente precisa contar com os conhecimentos desse profissional que dia a dia vem se tornando um conselheiro indispensável na manutenção da saúde financeira de uma empresa.

“No Brasil o procedimento contábil é simples e a legislação é complicada” diz Anderson Hernandes, em seu livro  “Como a tecnologia está mudando as empresas contábeis”. Ainda podemos acrescentar à sua fala que: ela é cada vez mais minuciosa, devido principalmente as transformações promovidas pela internet.

Assim, o tornou-se um consultor que precisa estar sempre atualizado e passou também a exercer um papel dinâmico, interpretando os dados patrimoniais, tributos e legislações para a tomada de decisões de gestores de e-commerce.

Dessa forma, se antes as lojas virtuais flutuavam em um ambiente ainda não explorado e mal navegado, hoje elas contam com a capacidade destes profissionais para revelarem a real situação desses mares e de suas embarcações.

Cenários diferentes

Se um certo número de empresários do e-commerce opta por plataformas de contabilidade que cobram preços menores e que encarregam os próprios empresários por grande parte do trabalho, existem outras empresas que presam pela figura do profissional junto à do negócio.

No entanto, há ainda aquele comerciante virtual que não se contenta com serviços automatizados por plataformas.

Sem a contabilidade, não é possível:

  1. precificar corretamente os produtos em cada canal de ;
  2. otimizar as compras;
  3. otimizar o fluxo de caixa;
  4. otimizar os estoques;
  5. criar importantes para o comércio eletrônico;
  6. ficar em conformidade com os aspectos tributários no faturamento para nacionais;
  7. otimizar identificando quais produtos vendem mais, com maior margem, em cada canal.

Esse empresário opta por contadores que estarão disponíveis para consultas e suportes, mas que consigam oferecer os serviços que ajudem seus negócios a crescer.

Nesses casos, o uso das tecnologias se dá de forma mista, automatizando certas etapas do processo e mantendo outras ao encargo do contador, o qual muitas vezes fará o papel de instruir ao empresário, principalmente ao iniciante, sobre os procedimentos.

Com isso, vemos que as tecnologias diversificaram a contabilidade e a forma como o contador se coloca no mercado.

A abrangência permitida por elas também auxilia na grande explosão de e-commerces que se deu nos últimos anos, uma vez que o empresário passou a ter suportes mais variados e flexíveis a seu perfil.

Se você quer descobrir mais sobre gestão e contabilidade pode continuar lendo nossos artigos,  aqui.