• PT
  • EN
  • Números para medir o sucesso do escritório contábil: diga como me medes que direi como me comporto

    por Roberto Dias Duarte

    Kaplan e Norton criaram o  Balanced Scorecard pode ajudar a traçar um conjunto de medidas que dão uma visão rápida e abrangente do negócio, equilibrando as ações financeiras e operacionais. Confira como seu escritório pode aproveitar esta oportunidade.
    Kaplan e Norton

    “Diga-me como me medes e eu te direi como me comportarei”. Esta frase, adaptada por Eliyahu M. Goldratt da famosa frase “Diga-me com quem andas e eu te direi quem és” é uma ótima reflexão quando o assunto são indicadores de desempenho.

    É consenso no mundo corporativo que o sistema de mensuração de sua organização afeta fortemente o comportamento de todo o time, em todos os níveis.

    No seu , isso também acontece. A forma como você cobra e apresenta os resultados vai direcionar as ações do seu time!

    Balanced Scorecard (BSC)  aplicado ao  

    Uma das metodologias consagradas quando o assunto é medir o desempenho nas empresa é o Balanced Scorecard (BSC). A tradução em português seria “Indicadores Balanceados de Desempenho”, mas o termo em inglês é o mais utilizado. Esta metodologia para de desempenho foi desenvolvida em 1992 pelos professores Robert Kaplan e David Norton, da Harvard Business School.

    Eu imagino que vc já tenha ouvido falar sobre o BSC ou até já o tenha usado. Confira as principais características desta metodologia.

    Componentes do BSC

    1 – Mapa estratégico

    Um mapa que descreve a da empresa por meio de objetivos relacionados entre si e distribuídos nas quatro perspectivas trabalhadas no BSC:

    • Financeira: aqui são trabalhados os objetivos financeiros de longo prazo, assim como as ações que precisam ser tomadas para que o desempenho econômico desejado seja alcançado no longo prazo.

    • Clientes: esta perspectiva traduz a missão e a da empresa em objetivos específicos para os segmentos de atuação. É aqui que deve ser identificadas e avaliadas as propostas de valor dirigidas a esses segmentos. Qualquer semelhança com o que tenho dito aqui no blog, não é mera coincidência!

    internos: são analisados os internos da organização e identificados os recursos e capacidades necessárias para elevar o nível interno de qualidade. No BSC, são considerados internos toda a cadeia de valor da empresa, incluindo , operações e até pós-venda.

    • Aprendizado e crescimento: o objetivo desta perspectiva é oferecer a infraestrutura necessária para que a empresa possa alcançar os objetivos traçados nas demais perspectivas. Aqui serão relacionados os objetivos voltados à capacitação dos funcionários, dos sistemas de informação, , empowerment e alinhamento. Lembra-se do time de alto desempenho na contabilidade? Aqui vc vai traçar ações para desenvolvê-lo.

    2 – Objetivos estratégicos

    O que deve ser alcançado e o que é crítico para o da organização. Cada perspectiva poderá ter diversos objetivos estratégicos.

    3 – Indicadores

    Os indicadores serão a forma de medição e acompanhamento do do alcance do objetivo. Todo indicador deve:

    •Ser claro e confiável sobre o evento a analisar;

    •Ser fácil de obter, preferencialmente de forma automatizada;

    •Ser coerente com os objetivos estabelecidos;

    •Ser adequado e disponível para a tomada de decisão;

    •Ter uma unidade de medida: números absolutos, porcentagens, valores, entre outros;

    •Ter um responsável, capaz de atuar sobre o indicador;

    •Alinhar as metas das áreas e de cada colaborador à da empresa;

    •Ligar os objetivos estratégicos com as metas alcançadas de longo prazo, assim como com o orçamento anual.

    4 – Metas

    As metas se referem ao nível de desempenho que deve ser realizado para que os objetivos sejam alcançados.

    5 – Planos de ação

    Os planos de ação vão documentar as ações práticas necessárias para que os objetivos estratégicos organizacionais traçados sejam alcançados.

    Como aplicar o Balanced Scorecard (BSC) no seu escritório de contabilidade

    O Balanced Scorecard ajuda a manter os gerentes e demais funcionários concentrados nas medidas mais críticas, aquelas que devem fazer parte do mapa estratégico da empresa. Seu objetivo é fornecer respostas para quatro perspectivas em que trabalha:

    •Como os clientes nos vêem? -> perspectiva do cliente.

    •Em que se deve destacar? -> perspectiva interna.

    •Podemos continuar a melhorar e criar valor? -> perspectiva de aprendizagem.

    •Como olhamos para os acionistas? -> perspectiva financeira.

    Veja este exemplo para ilustrar. Vou usar a Perspectiva Clientes:

    Perspectiva Clientes

    Objetivo estratégico

    Aumentar a carteira de clientes no segmento Saúde em 20%.

    Indicador

    Número de cases de publicados no site do escritório.

    Meta

    1 case publicado no site a cada 2 meses.

    Plano de ação

    Avaliar opções de “recompensa” para os clientes participantes;

    Contactar clientes para entrevista e produção de cases;

    Encontrar parceiro para ajudar na produção/escrita do case.

    É um exemplo simples, mas dá para perceber o encadeamento das informações, e como elas vão sendo alimentadas. Que tal fazer este exercício no seu escritório?

    Como usar o BSC do seu cliente a favor do seu ?

    Bom, você pode (e deve!) utilizar o BSC no seu escritório. Uma liderança estratégica sabe que este tipo de trabalho ajuda a manter a empresa alinhada, a disseminar os planos da empresa e a direcionar os esforços de todos em prol dos mesmos objetivos. No Workshop Contador 2.0, uma das metodologias que estudamos é o BSC.

    Mas o BSC também pode ser uma oportunidade para seu escritório junto dos seus clientes.

    Para que o BSC seja aplicado na do negócio, é necessário ter como base a e os softwares de como soluções de apoio. Isso porque tanto a definição dos objetivos quanto dos indicadores e metas, vão utilizar informações históricas para serem definidas. E obviamente, após a implementação do mapa estratégico, as informações do dia a dia também serão utilizadas nas medições dos resultados.

    Aí entra seu escritório. Primeiro para incentivar seus clientes a utilizar uma metodologia como esta, e profissionalizar a gestão do negócio.

    Segundo, se olharmos para a perspectiva Financeira, você pode ajudar seu cliente a encontrar os melhores indicadores, e até a traçar as ações necessárias para alcançá-las. Será que isso poderá ajudar seu escritório contábil a melhorar sua proposta de valor?

    Os objetivos financeiros típicos têm que ver com a rentabilidade, o crescimento e o valor para o acionista, ou o lucro da empresa né! Aqui medidas de fluxo de caixa, sucesso por crescimento trimestral das e lucro operacional, além do aumento da participação de mercado por segmento e retorno sobre o patrimônio líquido, são imprescindíveis.

    E terceiro, como as empresas esperam um conjunto de medidas que dão uma visão rápida e abrangente do negócio, é preciso equilibrar as medidas financeiras e operacionais. O Balanced Scorecard inclui medidas financeiras que contam os resultados das ações já tomadas. E complementa as medidas financeiras com medidas operacionais sobre satisfação do cliente, internos e as atividades de e melhoria da organização. Estas últimas são o motor do desempenho financeiro futuro. E você pode ajudar seus clientes aqui também!

    Isso é gestão estratégica na . Isso é o 2.0!

    Espero que você perceba como existem oportunidades para mudar sua forma de atuação e se aproximar da estratégia dos seus clientes. Claro, você precisa exercitar em casa (no seu escritório!), de para obter as informações e de um time de alta performance para isso. Mas isso, você já sabe, certo?

    Qual sua opinião sobre isso?