Vivendo e aprendendo na contabilidade: muito além dos impostos

Por Roberto Dias Duarte

Segundo dados apresentados pelos pesquisadores, na próxima década, 47% de todos os empregos dos Estados Unidos serão automatizados.
Segundo dados apresentados pelos pesquisadores, na próxima década, 47% de todos os empregos dos Estados Unidos serão automatizados.

Vivendo e aprendendo! Essa afirmação nunca foi tão verdadeira e necessária quanto nos dias de hoje, com a evolução tecnológica constante. Novos modelos, métodos, e ferramentas surgem a todo momento, e os profissionais da contabilidade (e não só eles) precisam estar abertos a busca do conhecimento  para não ficar pra trás.

Nos últimos anos, você deve ter reparado o quanto a está avançando com seus estudos em robôs e máquinas de todos os tipos e tamanhos, em diversas aplicações. Tanto para contribuir dentro das indústrias, quanto no convívio familiar. Os Estados Unidos, por exemplo, aprovou uma lei para acelerar a implementação de carros autônomos e robôs que fazem limpeza.

Toda esta evolução tecnológica está afetando de forma direta também as profissões, não apenas auxiliando os trabalhadores a desenvolver suas atividades, mas em alguns casos, fazendo o trabalho por eles. Como mostra o artigo de Michael Osborne e Carl Frey da Universidade de Oxford.

Segundo dados apresentados pelos pesquisadores, na próxima década, 47% de todos os empregos dos Estados Unidos serão automatizados. O estudo avalia também as chances de que certas atividades serão completamente automatizadas nos próximos 20 anos. No caso dos serviços como preparação fiscal, o percentual é de 98,7%; para as tarefas operacionais da contabilidade e auditoria, 93,5%. Confira aqui como está o nos Estados Unidos.

O estudo avalia também as chances de que certas atividades serão completamente automatizadas nos próximos 20 anos. No caso dos serviços como preparação fiscal, o percentual é de 98,7%; para as tarefas operacionais da contabilidade e auditoria, 93,5%.

Para os pesquisadores, essas estimativas podem não se confirmar. Mas fica o alerta: se o futuro for este mesmo, não podemos dizer que não fomos avisados sobre a na contabilidade. Não adianta pensar que estamos falando de uma das séries de ficção científica como Black Mirror, que mostra os seres humanos reféns da . Não se trata apenas de ficção, é realidade, que está diante dos nossos olhos.

Você que acompanha o meu blog tem visto como a transformação digital e as novas tendências como nuvem, mobilidade e mídias sociais estão chegando na contabilidade!

Automação e : casos reais

Algumas empresas já começaram a aplicar essas tecnologias substituindo funcionários. Exemplo da KPMG, rede global de empresas que prestam serviços de profissionais de Audit, Tax e Advisory, que anunciou ter planos para utilizar o Watson (supercomputador da IBM), em ofertas e serviços profissionais, incluindo serviços de auditoria, impostos e assessoria.

A HR Block, um dos maiores provedores mundiais de serviços de preparação de declaração de imposto de renda para pessoas físicas, anunciou o uso do Watson para ajudar nas declarações fiscais em 10.000 de seus escritórios.

O 2.0 não ficará para trás nem será substituído por máquinas, e para isso é necessário aprendizado e adaptação constantes em áreas de conhecimento diversas, especialmente nas relacionadas à negócios, liderança e . Na última década, as exigências das empresas são cada vez mais objetivas e focadas em encontrar profissionais especializados com pensamentos estratégicos e críticos.

Busca de conhecimento na contabilidade

Uma das habilidades mais importantes é a antecipação: capacidade de identificar e se posicionar diante de tendências futuras – para seu e para seus clientes. Antes mesmo que as mudanças os afetem. De acordo com o renomado futurista e autor best-seller do New York Times, Daniel Burrus, dizem que esta é uma competência chave, mas em falta nos negócios de hoje.

Inúmeros estudos realizados ao longo dos últimos anos são quase unânimes: para o futuro, os profissionais contábeis devem se tornar proficientes em habilidades que têm pouco a ver com o núcleo tradicional da profissão. Essas habilidades incluem o seguinte:

  • Pensamento estratégico e crítico;
  • Comunicação;
  • Colaboração;
  • ;
  • da ;
  • Inspiração e (sua e dos outros);
  • Tomada de decisão em tempos de ambiguidade.

Em um relatório do The Sleeter Group, um dos problemas mais citados pelas empresas de pequeno e médio porte é que as orientações recebidas são, via de regra, reativas. Desta forma, os empresários acham que os profissionais contábeis não estão preparados para o futuro.

A transformação digital está dando origem à idade de antecipação. O que serve para mostrar o quanto o 2.0 deve investir na busca de conhecimento, na na contabilidade e desenvolvimento de outras capacidades. Só assim será possível criar novas oportunidades de serviços na área de contábil e financeira.

Além de acompanhar as mega tendências da contabilidade, é crucial se antecipar às mudanças no mercado. Veja esses dois canais:

Esse tipo de conhecimento será diferencial e ajudarão os profissionais contábeis a desempenhar um papel estratégico na orientação da transformação digital em seus escritórios. Desta forma, poderão apresentar serviços diferenciados em .

Os resultados da pesquisa sobre a das mostram que, no Brasil:

  • Apenas 20% das empresas contábeis apresentam amadurecimento gerencial e dão atenção às questões estratégicas de seus negócios;
  • Apenas 33% consideram os serviços personalizados como diferencial competitivo;
  • Menos ainda, apenas 17% consideram serviços  especializados como diferencial;
  • Já somam 56% as empresas que consideram a no como fator de diferenciação;
  • Quase 40% já realizam ações estruturadas de , para captação, ou fidelização de clientes;
  • 55% já estão preocupadas com o aumento dos custos ou o baixo crescimento de receitas.

Cabe a você escolher em quais estatísticas quer figurar. Buscar conhecimento na contabilidade, inovação e antecipação serão fatores determinantes para isso. James Manyika, do  McKinsey Global Institute diz que mais empregos mudarão do que serão automatizados no curto a médio prazo.

Seguem aqui três sugestões na busca de conhecimento e capacitação para o 2.0:

  1. Workshop Contador 2.0
  2. Imersão em Orlando para gestão e liderança inovadora
  3. Workshop customer experience

 

Qual sua opinião sobre isso?

One thought on “Vivendo e aprendendo na contabilidade: muito além dos impostos”